Walber: “Quando Bolsonaro sair da presidência vai para a cadeia”

No Café com Lupi, o presidente pedetista e Walber Agra falam sobre luta judicial contra bolsonarismo

No último sábado (21), o Café com Lupi trouxe como convidado um dos integrantes da assessoria jurídica do partido, Walber Agra, integrante do grupo de advogados do PDT que pela via judicial, trabalha ativamente na defesa do Estado democrático de direito. A ideia do presidente nacional do PDT e líder do programa, Carlos Lupi, foi expor as atividades pedetistas no judiciário em prol da democracia e da defesa do Estado Democrático de Direito. A conversa foi além e fez uma análise do panorama político nacional.

O Brasil de Bolsonaro e o próprio bolsonarismo são frutos da alienação do povo brasileiro, construída ao longo dos governos anteriores, como defende Agra. Segundo o advogado, o investimento equivocado em educação, favorecendo a universidade privada em detrimento da pública, e a formação de consumidores no lugar de cidadãos críticos é o que explica o cenário atual.

“O bolsonarismo é um movimento negacionista, extremamente anticienfiticista e que deixa muito claro o empobrecimento da nação. Nós tentamos democratizar o ensino universitário através de universidade privada. Criou-se o ‘bolsa empresário de educação’ no governo Dilma, [com investimento de] 17 bilhões [de reais]. Se tivéssemos pegado metade desse dinheiro e investido em universidade pública, nós teríamos revolucionado esse país”, avaliou Walber.

Lupi levantou o assunto das incursões judiciais contra Bolsonaro nas cortes internacionais, sobretudo pela condução desastrosa do presidente da República no combate à pandemia do coronavírus. “Fizemos uma denúncia em que apontamos que Bolsonaro ignorou a Organização Mundial da Saúde sobre a pandemia”, lembrou o presidente do PDT questionando Agra acerca das ações movidas contra o mandatário brasileiro.

De acordo com Walber, o partido entrou com duas ações em cortes internacionais e foi pioneiro ao cobrar a responsabilidade de Bolsonaro, nessa esfera judicial, a respeito do elevado número de mortos por covid-19 no país. “A primeira

Agra lembrou que a luta judicial é apenas um campo no combate ao bolsonarismo e salientou a importância do movimento para que Bolsonaro seja responsabilizado quando houver clima político para isso. Como afirmou Lupi: “assim que ele [Bolsonaro] for derrotado politicamente e deixar a presidência da República, ele vai direto para a cadeia”.

(fonte: PDT Nacional)

Confira abaixo a íntegra do Café com Lupi.