Treinamento qualifica pré-candidatos no Rio de Janeiro

Por Fábio Pequeno Leo Lupi

Neste sábado (23/6), a Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP) do Rio de Janeiro promoveu curso de treinamento eleitoral para os pré-candidatos do Partido às eleições de outubro próximo.

O evento, com a participação de cerca de 150 companheiros, dirigido pelo vice-presidente da FAP, Everton Gomes, teve como objetivo orientar os postulantes aos cargos de Deputado Estadual e Deputado Federal sobre as diretrizes ideológicas do PDT e as novas regras da legislação eleitoral.

A palestra “Estratégia eleitoral nas redes sociais”, que despertou enorme interesse dos pré-candidatos, foi proferida por Pedro Gerolimich, sócio fundador da G3 Marketing Digital, que destacou a importância das plataformas digitais nas campanhas eleitorais.

“As mídias sociais são fundamentais para –  na construção de uma sociedade mais democrática e transparente – compartilhar e trocar conhecimentos. O mundo muda a cada segundo e a política e as campanhas eleitorais devem acompanhar essas mudanças”, explicou Pedro.

 

Outro destaque foi a palestra “Oratória para Campanhas”, em que o jornalista Paulo Otaran, coordenador da Rádio Legalidade, realizou uma dinâmica com os pré-candidatos. Nesta época de comunicação tão abrangente, para Otaran é fundamental que o futuro candidato se veja como um “produto” e que trabalhe para ser “consumido”.

O último módulo do treinamento foi a apresentação do “Planejamento Estratégico e Organização da Campanha”, feita por Marcos Berkowitz, consultor eleitoral, que explicou técnicas para organização e otimização de uma campanha.

“A vitória, em outubro, só ocorrerá se existir uma gestão estratégica. São apenas 45 dias para convencer as pessoas. É preciso ter em mente que, antes de ir para a rua pedir voto, a campanha começa com pesquisa e planejamento para saber o que deve ser feito”, concluiu Marcos.

Durante todo o evento, foram sorteados brindes aos participantes do treinamento, como exemplares da coleção de livros “A Era Vargas” e canecas da FAP; e, no final do evento, foi executado um ensaio fotográfico.