Trabalhismo em Diálogo debate “AI-5: 50 Anos da Tragédia”

PDT-RJ/Fábio Pequeno
20/04/2018
Nessa quinta-feira (19), a Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP) do Rio de Janeiro promoveu um debate sobre os 50 anos do Ato Institucional número 5 (AI5). Realizado no Diretório Estadual do partido, o evento apresentou a palestra “AI 5 – 50 Anos da Tragédia”, ministrada pelo historiador Wendel Pinheiro.

Wendel traçou um paralelo entre os atos de exceção promovidos pela ditadura civil-militar e o grave momento político pelo qual atravessa o País, agora com matriz judiciária. Ao falar sobre as consequências deste ato, o quinto e o mais restritivo, o pedetista foi enfático.

“O AI-5 é, sem dúvidas, o ápice da Doutrina de Segurança Nacional em ação, cerceando os Direitos Humanos do povo brasileiro; e criminalizando todos os democratas e quadros progressistas do país”.

Em suas conclusões, Wendel Pinheiro lembrou que a atividade de hoje, com a análise histórica do AI-5, é muito importante, porque muitos elementos dele estão presentes no pós-golpe de 2016, ainda que sob o pretexto de segurança pública.

“O desafio da esquerda está na construção da sua unidade e na capacidade de dialogar com as massas para superar os atuais entraves; assim como a esquerda se uniu para defender a redemocratização do país e denunciar as torturas e práticas autoritárias legitimadas pela prática do AI-5”.

O vice-presidente Regional da FLB-AP, Everton Gomes, que dirigiu a mesa, ressaltou a importância de se discutir historicamente este episódio “trágico e marcante na história brasileira”.

“É nosso dever, dirigentes e militantes políticos, rememorar este e outros fatos para garantir que agora e no futuro não voltem a ocorrer situações análogas. O Brasil passa por um momento de recrudescimento das tentativas, cíclicas na América Latina, de estreitamento da instituições democráticas; e é fundamental reafirmamos – o tempo todo – a democracia. E, para isto, é necessário conhecer a história dos atos de autoritarismo que vitimaram a nossa gente”.

Inciativa da FLB-AP do Rio, o “Trabalhismo em Diálogo” tem como meta discutir temas pertinentes, criando um ambiente de caráter progressista na sociedade. No próximo dia 7 de maio, no mesmo local, vai ser debatido o tema Maio de 68 e suas influências na juventude.