Rodrigo e Martha Rocha analisam opções para progresso do RJ 

Encontro com lideranças da capital estimula aprimoramento do plano de governo do PDT

*Bruno Ribeiro

“O Rio de Janeiro tem solução. Nós vamos reconstruir o estado”, garantiu o pré-candidato ao governo pelo PDT e ex-prefeito de Niterói (RJ), Rodrigo Neves, ao participar de debate promovido pela deputada estadual Martha Rocha (PDT-RJ) com lideranças da Grande Tijuca, na Zona Norte da capital – na Casa de Trás os Montes.  Na pauta desta segunda-feira (20), as prioridades para retomada do progresso fluminense.

“O Rio precisa de experiência já testada e aprovada. Não existe salvador da pátria. E isso virá em conjunto com a força do nosso povo. […] Não vamos desistir do Rio e do Brasil”, afirmou Neves, ao mencionar como exemplo de sucesso a série de gestões do PDT em Niterói, incluindo a atual, comandada pelo seu sucessor, prefeito Axel Grael, e o vice-prefeito, Paulo Bagueira, que estava presente no evento.

Respeitando todos protocolos de prevenção à Covid-19, os pedetistas detalharam o aprimoramento coletivo do plano de governo “O Estado do Rio que queremos”, com destaque para os quatro eixos: segurança pública, saúde, educação e reestruturação econômica.

“Estou estudando e ouvindo a sociedade. Sigo com encontros rotineiros com representantes dos mais diversos setores para reverter o esvaziamento econômico do Rio”, avaliou, citando a estagnação, na Região Metropolitana, das indústrias de transformação, naval e pesqueira.

“Nós vivemos a mais grave crise da história do Rio. É sem precedentes. […] Nos últimos cinco anos, não tivemos, efetivamente, governo. Com isso, o Rio apresenta um dos piores índices de desemprego do Brasil. Mais de 50% dos trabalhadores estão desempregados ou na economia informal e geram consequências ampliadas”, pontuou.

Pelo contexto, Neves ratificou o diferencial do planejamento estratégico ao abordar o investimento estatal como mecanismo de reversão dos retrocessos sociais. Como exemplo, ele relembrou o impacto positivo gerado pelo projeto educacional criado pelo ex-governador Leonel Brizola nas décadas de 80 e 90, mas abandonado pelas administrações subsequentes.

“Se não tivessem abandonado os Cieps, não estaríamos perdendo tantos jovens para a criminalidade”, salientou, indicando que resgatará todas as unidades espalhadas pelo estado, o que já foi feito, em Niterói, nas suas duas gestões.

Unidade

Anfitriã, Martha Rocha destacou a importância da interação com a população local, além do diálogo com as mulheres. A proximidade e o compromisso do pedetista demonstra, segundo ela, uma alternativa esperada pelos cidadãos para o Palácio Guanabara.

“É um privilégio ter ao lado uma liderança como o Rodrigo Neves. Ele transformou Niterói e está propondo esses avanços para todo o estado, incluindo a cidade do Rio”, expôs.

“Por isso, não vai faltar competência e coragem para ele assumir esse grande desafio”, acrescentou.

O secretário nacional de Criatividade e Inovação da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP), Leonardo Lupi, enfatizou que o impacto do desemprego é ainda mais negativo entre os jovens. Como saída, ele colocou os princípios populares do Trabalhismo, que são defendidos por Rodrigo e Martha.

“Essa sensibilidade deles para criar oportunidades de emprego e de qualificação fará a diferença para todos nós do Rio”, relatou.

O evento contou ainda com as participações de representantes dos movimentos sociais, do terceiro setor e do mercado, bem como do partido, incluindo os presidente e vice-presidente do partido na capital, Augusto Ribeiro e Antônio Albuquerque, respectivamente, e o vereador de Niterói, Binho Guimarães.