Prefeitura de Niterói começa a aplicar 40 mil testes de coronavírus nas favelas, via programa Médico de Família

Sem alarde, praticamente sem dar divulgação, a prefeitura de Niterói inicia hoje (23/4) a aplicação de testes rápidos para o novo coronavírus na população mais vulnerável da cidade. Serão usados inicialmente 40 mil kits de testes que já chegaram à cidade, de um total de 80 mil anunciados pelo prefeito Rodrigo Neves. Embora esse número corresponda a quase 20% da população da cidade, a testagem não estará acessível inicialmente aos segmentos de classe média, razão provável desta ação estar sendo iniciada silenciosamente.

A estratégia do município consiste em concentrar os testes nas regiões de comunidades e favelas para identificar pessoas contaminadas e, se necessário, retirá-las do ambiente familiar. Isso se justifica pelo fato de muitas famílias concentrarem seus membros em moradias de um ou dois cômodos apenas, o que inviabiliza o isolamento de uma pessoa doente dentro da sua própria residência.

A prefeitura preparou dois Cieps para receber pacientes com sintomas leves que quiserem fazer um isolamento e, com isso, evitar o contágio em outros membros da família. Essas escolas, que já dispõem de refeitório, estão sendo preparadas com leitos e enfermarias. Caberá ao programa Médico de Família realizar os testes e fazer o encaminhamento dos doentes para esses locais de quarentena. Após um afastamento de 14 dias os pacientes poderão retornar para as suas casas.

Cidade fechada

Nesta quinta-feira (23) a cidade registrou 247 casos confirmados de covid-19, 49 hospitalizados e 83 em isolamento domiciliar sendo monitorados pela Fundação de Saúde do Município. Continua em 16 o número de óbitos, com 99 pacientes recuperados.

Niterói iniciou, nesta quinta-feira (23), ação educativa para os motoristas de outros municípios que acessam a cidade. Foram montados pontos de controle nas principais entradas do município, e agentes da Guarda Municipal estão abordando veículos e informando sobre a resolução, publicada no Diário Oficial desta quinta-feira, que torna mais restrita a circulação de pessoas nas ruas da cidade para evitar a disseminação do novo coronavírus. Os carros não são impedidos de seguir viagem. Pessoas sem máscaras no interior dos veículos também são informadas pelos agentes que a partir desta quinta é obrigatório o uso de máscaras para transitar em Niterói, seja a pé, de carro ou transporte público.

De acordo com o decreto nº 13.568/2020, a Prefeitura poderá restringir a entrada de pessoas vindas de outras cidades. Entre as exceções estão os trabalhadores que exercem atividades profissionais em Niterói, que precisarão apresentar crachá, contracheque ou carteira de trabalho com o endereço do empregador em Niterói. A medida, que é uma ampliação do plano que já vem sendo aplicado desde o início de abril, quando táxis de cidades vizinhas e carros de aplicativos já estavam impedidos de entrar na cidade.

A circulação de ônibus intermunicipais, reduzida a 30% da frota, e a proibição da entrada de táxis e carros de transporte por aplicativo de outros municípios continua valendo até o dia 30. Estes são os dois únicos tipos de veículos proibidos de entrar na cidade por enquanto. Os ônibus intermunicipais não estão sendo parados nos bloqueios. A orientação aos passageiros sobre a obrigatoriedade do uso de máscaras está sendo feita no Terminal João Goulart.

Nesta quinta-feira, também passou a ser obrigatório o uso das máscaras em locais públicos de Niterói. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a máscara reduz a possibilidade de transmissão do vírus porque não permite que as gotículas de saliva se espalhem ao falar ou espirrar.

 

Assista vídeo do prefeito Rodrigo Neves, de Niterói.