PDT reforça ato pelo impeachment de Bolsonaro na orla de Copacabana

Ato pluripartidário ocupou a orla de Copacabana neste domingo e reuniu milhares de pessoas

*Por Bruno Ribeiro

Parte da galera do PDT no ato, onde valeu até bandeira (antiga) do Ciro

O impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro, foi a pauta unificadora da manifestação democrática realizada na orla de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, neste domingo (12) pela manhã, a partir das 10 horas. O PDT, ao lado de outros partidos progressistas, sindicatos e movimentos sociais, participou da mobilização que reuniu milhares de pessoas ao longo da orla.

Com faixas e bandeiras, lideranças e militantes pedetistas gritaram palavras de ordem e exaltaram a luta do Trabalhismo contra  golpes políticos, inclusive a tentativa dos bolsonaristas no Dia da Pátria; bem como exaltaram a defesa  do Estado Democrático de Direito e das conquistas sociais da Era Vargas, bem como a luta de Jango pelas reformas de base e a  saga de Brizola pela Educação.

Garantindo o respeito as medidas de combate ao coronavírus, principalmente com o uso de máscaras, a movimentação também contou com a contribuição de lideranças estaduais e municipais dos diretórios e movimentos do PDT, incluindo o secretário nacional de Criatividade e Inovação da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP), Leonardo Lupi. “É um dia histórico da democracia brasileira, onde podemos ver bandeiras de todas as ideologias na luta pela Constituição”, afirmou Leo Lupi, em um dos carros de som.

“Cada dia que passa com Bolsonaro no poder, o Brasil afunda mais – por isso temos que pressionar deputados para que avance a proposta de impeacvhment – é fora Bolsonaro”, completou.

Ao criticar a venda do patrimônio público pelo governo federal, o vice-líder da oposição na Câmara dos Deputados, deputado Chico D’Angelo (PDT-RJ), um dos oradores do ato e representante do PDT – salientou a importância dos defensores da Democracia desenvolverem ações integradas contra os arroubos autoritários de Bolsonaro e seus seguidores.

“Esta grande reunião, este trabalho político simboliza a unidade dos diferentes”, frisou em sua fala, acrescentando: “Neste momento em que o Brasil vive gravíssima crise sanitária e social,  é fundamental que trabalhemos pela integração dos democratas em prol do impeachment”, avaliou.

PDT e PC do B na luta

O presidente estadual da Juventude Socialista (JS), Matheus Novais, também falando em nome do PDT no ato pluripartidário,  destacou a relevância de as forças democráticas se contraporem as ações fascistas dos seguidores de Bolsonaro, através de uma presença cada vez maior nas ruas até que se consiga aprovar, no Congresso, a proposta do impeachment.

“Com a escalada golpista de Bolsonaro e a promoção por ele de atos fascistas apoiados pelo governo, nós do PDT decidimos participar de todos os atos contra esse desgoverno a partir da orientação de nosso presidente, Carlos Lupi”, destacou. E concluiu: “A gente discute, diverge de outras correntes, mas hoje temos que nos empenhar na luta comum, democrática,  contra o  bolsonarismo – a disputa eleitoral fica para 2022”.

Mariana Basílio, da Ação da Mulher Trabalhista (AMT), outra a falar pelo partido no ato da praia de Copacabana, exaltou a importância da proteção da população, principalmente dos brasileiros mais pobres, mais vulneráveis:

“Nós estamos contra um presidente que não vai calar a nossa voz. Não queremos cloroquina, mas vacina no braço, pois já são mais de 580 mil mortos pela Covid. É uma luta contra o presidente genocida é um governo fascista. Fora Bolsonaro”, declarou.

Os manifestantes além de pedirem o impeachment, pediram também  vacinas contra Covid para todos.  Também pediram, em cartazes,  união de todos em favor do combate a  Bolsonaro. Alguns cartazes afirmaram: “Nem Lula, nem Bolsonaro”.

Um dos carros de som levava faixa onde se lia: “Impeachment de Bolsonaro Já!”, além da recomendação do uso de máscara de proteção contra a Covid-19. Cartazes e camisas de participantes estampavam frases como “#Nem Lula Nem Bolsonaro” e “Nenhum dos dois em 2022”.

Também nesta manhã se realizaram manifestações no Rio, Belo Horizonte, São Luís, Manaus e Vitória. A tarde está prevista uma grande manifestação na Avenida Paulista, em São Paulo, com a participação do pré-candidato do PDT à presidência, Ciro Gomes, e outras lideranças nacionais do PDT.

Em São Paulo, a galera do PDT começa a se posicionar para o ato na Paulista, agora à tarde,  que contará com a presença de Ciro

(*) (Com OM, mídia e redes sociais)