PDT se destaca no campo progressista, elege 314 prefeitos no Brasil e projeta 2022

Em cidades que, somadas, reúnem 10 milhões de habitantes, sigla consolida bases de projeto nacional

*Por Bruno Ribeiro / PDT-RJ

Nas eleições municipais de 2020, o PDT elegeu 314 prefeitos, sendo 311 prefeitos no primeiro turno e mais três no segundo, incluindo Fortaleza (CE), Aracaju (SE) e Serra (ES). Consolidando bases do projeto nacional para 2022, o desempenho ratificou o destaque da sigla trabalhista ao conduzir cidades que, somadas, reúnem mais de 10 milhões habitantes.

Considerando as conquistas de Sarto na capital e maior município do Ceará, Edvaldo Nogueira na principal cidade de Sergipe e Sergio Vidigal na localidade capixaba mais populosa, o partido também participará das gestões em Recife, com Isabella de Roldão como vice de João Campos (PSB); em Salvador, com Ana Paula Matos como vice de Bruno Reis (DEM); em Maceió, Ronaldo Lessa como vice de JHC (PSB) e em Natal, com Aila Cortez como vice de Alvaro Dias (PSDB). Em disputas decididas em turno único, ressalta-se Niterói (RJ), com Axel Grael, e a participação na coligação de Alexandre Kalil (PSD), prefeito reeleito em Belo Horizonte (MG), e de Edmilson (PSOL), em Belém.

Para o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, o resultado das urnas mostra a representatividade pedetista no campo popular e o indicativo da abertura para consolidação do projeto nacional de desenvolvimento.

“O povo mostrou que anseia um país onde seus governantes tenham um olhar mais social e humano para a realidade de cada cidade, bem como rejeitou opções extremistas e antidemocráticas. Nesse ambiente, o PDT desponta como uma opção viável para impulsionar a soma de forças progressistas, inclusive na disputa presidencial, em 2022”, afirmou Lupi.

No mesmo indicativo, o ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, valorizou o sucesso trabalhista em todas as regiões do país, principalmente nas capitais representativas.

“O PDT foi o partido do campo progressista que mais elegeu prefeitos e vereadores nessa eleição”, celebrou, ao mencionar o êxito na capital cearense: “A sociedade civil de Fortaleza salvou nossa cidade do bolsonarismo corrupto e genocida. É aos nossos artistas, intelectuais, sindicalistas, profissionais liberais e trabalhadores de todos os ofícios que devemos todo reconhecimento e gratidão.”

O líder da Oposição na Câmara, deputado federal André Figueiredo, celebrou o processo democrático e a confirmação do partido como aliado do povo brasileiro.

“O trabalhismo emergiu muito fortalecido nesse segundo turno. Nossa liderança, Ciro Gomes, saiu gigante das urnas. O povo falou e agora vamos analisar com calma o recado das urnas. Entretanto, o mais importante é que uma coisa ficou clara: fora Bolsonaro”, comentou.

Líder do PDT no Senado, Weverton comentou que o segundo turno confirmou a força pedetista pelo Brasil.

“Com as vitórias em Recife, Fortaleza, Aracaju e Maceió, a aliança PDT-PSB se consolida como a nova frente progressista brasileira. Os dois foram os partidos de oposição que mais elegeram prefeitos e vereadores em 2020 e se tornam uma importante alternativa para 2022”, analisou.