PDT da capital divulga nota oficial se solidarizando com a população e em especial com os profissionais da saúde

O PDT da Cidade do Rio de Janeiro divulgou nota oficial sobre a pandemia provocada pelo corona vírus e a importância do alinhamento das medidas nas três esferas governamentais: União, Estado e Município – através de ações comuns com base no SUS. O que for específico para cada Estado e Município deve ser implementado de acordo com as circunstâncias, com a devida contribuição do governo federal.

NOTA OFICIAL DO DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PDT DO RIO DE JANEIRO

“Considerando a gravidade da pandemia do Corona Vírus que provoca um enorme risco e inúmeros transtornos na rotina da população da Cidade do Rio de Janeiro, a Direção Municipal do PDT vem se solidarizar com todos os seus cidadãos e cidadãs e, em especial, com os profissionais de saúde na luta contra esse mal que nos assola. Nossa principal preocupação, nesse momento, é com a vida humana e com as consequências para os nossos trabalhadores.

Já temos o nosso competente Vereador Fernando William e a nossa Deputada Delegada Martha Rocha como integrantes dos Comitês de Crise, respectivamente, dos governos municipal e estadual, e teríamos  diversas sugestões a fazer neste gravíssimo momento, a título de  colaboração, mas vamos nos focar apenas naquelas que consideramos fundamentais para proteger trabalhadores e empresas e, por conseguinte, os empregos dos cariocas:

1) Abertura imediata de uma linha de crédito, sem juros ou a juros baixos, através da Caixa Econômica Federal, garantida pela Prefeitura do Rio, aos micro, pequenos e médios empresários, para garantia dos salários de seus empregados durante o período da crise, tendo como contrapartida a manutenção dos empregos.

2) Estender a mesma linha de crédito para todos os trabalhadores autônomos que sejam registrados como MEI ou que possuam autorização da Prefeitura para o Comércio Ambulante.

3) Suspensão do pagamento de IPTU, ISS e ICMS para os micros, pequenos e médios empresários da cidade.

4) Suspensão do pagamento das cotas de IPTU para a população em geral nos meses em que durar a crise;

5) Suspensão do pagamento das contas de luz, das contas de gás e das contas de água e esgoto durante a crise;

6) Suspensão dos descontos dos empréstimos consignados dos servidores municipais enquanto persistir a crise.

Acreditando que estas sugestões, aliadas ao esforço de todos em cumprir as determinações dos órgãos de saúde e no bom senso dos nossos governantes, acreditamos que ajudaremos o povo carioca a superar esta terrível crise com menos sofrimento e mais esperança no futuro.

Saudações Trabalhistas

 

Diretório Municipal do PDT da Cidade do Rio de Janeiro.”