PDT confirma candidatura de Pedro Fernandes ao governo do Rio de Janeiro

Ascom Pedro Fernandes
03/08/2018

O PDT oficializou hoje a candidatura do deputado Pedro Fernandes ao governo do Rio de Janeiro. Conduzido pelo presidente nacional do partido Carlos Lupi, ato marcou a convenção estadual da legenda, realizada na sede  regional do partido, no centro do Rio,  com a presença do candidato a presidência da República Ciro Gomes, além de parlamentares, assessores, líderes municipais e centenas de delegados e filiados.

Entre outras promessas de governo, Pedro Fernandes garantiu que, se for eleito, vai investir em inteligência e tecnologia na segurança pública, valorizar o servidor estadual e, com o dinheiro que será economizado com o fim dos postos de vistoria do Detran colocar, no mínimo, 50% das escolas do Estado funcionando em tempo integral.

“Meu projeto é dar dignidade as pessoas”, disse Pedro acrescentando estar feliz, honrado e grato pela oportunidade.
O presidenciável Ciro Gomes destacou as qualidades de Pedro Fernandes, entre elas a juventude.

“É um político jovem, porém experiente, e sua candidatura vem sem vícios, numa importante oportunidade de renovação”.

Em seguida Ciro anunciou que, sendo ele e Pedro eleitos, juntos, irão trabalhar para atacar o que considera um dos principais problemas do estado do Rio que é questão fiscal. “Quero ser reconhecido historicamente como o presidente da República que, em parceria com o governador Pedro Fernandes, libertamos o Rio”, disse Ciro.
Sobre Pedro Fernandes

Filho da vereadora Rosa Fernandes e neto do falecido deputado estadual Pedro Fernandes, o candidato do PDT ao Governo do Rio foi o deputado estadual mais jovem a ser eleito na Alerj, com apenas 23 anos, em 2007, pelo extinto PFL.

Em 2008, Pedro foi candidato a vice-prefeito da capital na chapa de Solange Amaral. Dois anos depois, já filiado ao PMDB, se reelegeu deputado com quase 70 mil votos. Pedro Fernandes já está em seu terceiro mandato na Assembleia Legislativa do Rio, hoje, filiado ao PDT.

Em sua trajetória pública, o político foi secretário estadual de assistência social e direitos humanos, durante o governo Cabral, e secretário de assistência social do município do Rio de Janeiro, em 2017.