PDT aciona MP do RJ contra governo por apoio a bolsonaristas

Lupi, em petição, denuncia Claudio Castro por improbidade pelo uso ilegal Polícia Militar

*Por Bruno Ribeiro / PDT-RJ

O PDT enviou ao Ministério Público do Rio de Janeiro nesta segunda-feira (24/5) representação contra o governador Cláudio Castro pela “ocorrência de ato de improbidade administrativa” por disponibilizar  mais de mil policiais para o evento político do último domingo (23) liderado pelo presidente Jair Bolsonaro. Endereçada ao procurador-geral, Luciano Mattos, a petição é assinada pelo presidente nacional do partido, Carlos Lupi.

Pela justificativa oficial de garantir a manutenção da ordem, o “passeio de moto” mobilizou um efetivo de mais de 20 unidades diferentes da corporação estadual e gerou um custo de R$ 485 mil, se considerados o “consumo de combustível das viaturas e dos helicópteros” e as “horas para planejamento”.

Iniciada no Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, a atividade deslocou centenas de apoiadores até o Aterro do Flamengo, na Zona Sul. Com isso, “estimulou o descumprimento do Decreto Estadual nº 48.933, de 19 de maio de 2021, que dispõe sobre as medidas destinadas ao enfrentamento da pandemia da Covid-19”, incluindo o uso adequado de máscaras faciais e o distanciamento social.

“Utilizou-se de dinheiro público para resguardar um ato impensado, que sequer deveria ter sido realizado, diante do período crítico de contágio do novo coronavírus. Sustentou-se, inclusive, que o valor desperdiçado com o aparato militar envolvido na ação seria suficiente para comprar 28 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca por parte do governo do Estado”, afirmou a sigla.

“Enquanto o estado do Rio de Janeiro tinha, até sábado (22), 49.438 mortes e 839.623 casos de COVID-19, com a taxa de ocupação de leitos de UTI na marca de 84%, estimulou-se a formação de aglomerações com todo o aparato estatal para saudar o profeta do caos, da morte e da ignorância”, acrescentou.

Para acessar a íntegra da petição, clique REP.MP-.