PDT aciona MPF nos 26 estados e no DF contra a politização das PMs

PDT aciona MP para inibir politização e punir bolsonaristas dentro das forças de segurança

*Por Bruno Ribeiro

O PDT protocolou representações nos ministérios públicos de todos os estados e do Distrito Federal, nesta terça-feira (24), para solicitar a instauração de inquéritos civis para apurar a politização das polícias e bombeiros militares, bem como proibir a realização de manifestações coletivas de membros das forças de segurança. Com pedidos de tutelas de urgência, as petições foram assinadas por Carlos Lupi, presidente nacional do partido.

Por meio de medidas extrajudiciais e judiciais cabíveis, a sigla demanda que os procuradores garantam, diante da sua função institucional de controle externo, a integridade do regime democrático, dos cidadãos e do patrimônio público e particular, bem como resguarde os estatutos militares de ordem e disciplina.

Com a ascensão de Jair Bolsonaro à presidência da República e o aparelhamento de milícias digitais e de corporações filiadas aos “ideais autoritários, negacionistas e subversivos ao regime constitucional inaugurado em 1988”, o pedetista relatou, como sustentação para o pedido, a “articulação nacionalizada para a realização de desfiles e passeatas no próximo dia 07 de setembro, tendo como mote a retirada dos Ministros do STF, o fechamento da Corte e do Congresso Nacional”.

Em redes sociais de agentes paulistas, as transcrições de veículos de imprensa indicam a movimentação de oficiais e de membros do governo federal nos atos previstos no Centro da maior cidade do Brasil.

“No grupo de WhatsApp ‘Rota Eterna’, policiais combinaram de comparecer à manifestação da Avenida Paulista usando as boinas da corporação, ideia apoiada pelos outros contatos, reconhecidos como capitães e subtenentes da Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar, grupo de elite da PM de São Paulo”, citou, no documento.

“Ainda naquele estado, um coronel e presidente da CEAGESP [Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo] convocou os policiais militares a apoiarem o presidente Jair Bolsonaro em manifestações no próximo dia 07 de setembro”, acrescentou.

No Rio, policiais pretendem marchar de Niterói, na Região Metropolitana, até a praia de Copacabana, na Zona Sul da capital fluminense.

“Segundo a última mensagem no grupo “PMS DO BRASIL”, 5 ônibus lotados de agentes são esperados no feriado. Falam na maior manifestação da história do país”, indicou.

Abaixo, as representações protocoladas em São Paulo e no Rio de Janeiro:

REPRESENTAÇÃO MP – SP

REPRESENTACAO-MP-RJ