O Diretório Regional do PDT-RJ já disponibilizou, em sua sede (Rua 7 de Setembro 141), dois livros de inscrições para os candidatos a candidato a deputado federal e estadual do Partido, nas eleições de 2018, quando também vai disputar, com candidato próprio, o Governo do Estado – informou o presidente nacional e estadual do PDT, Carlos Lupi, ao abrir na última segunda-feira (13/11), a reunião mensal .

Ainda na abertura, Lupi fez um relato sobre as andanças do pré-candidato do PDT à Presidência da República, o ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes, por todo o país, falando para auditórios lotados: “Ciro, aonde vai, tem sido sucesso”, destacou Lupi, que acrescentou:

– Tenho acompanhado Ciro, que vem priorizando, nestas palestras, os jovens. Ele é muito preparado, muito estudioso; e o que é mais importante: tem a nossa visão. Para vocês terem uma ideia, nesta semana estivemos em Mato Grosso, onde o Partido filiou o juiz Odilon – que enfrentou com grande coragem as quadrilhas da região – em um almoço de adesão, pago, que reuniu mais de 1.500 pessoas. Também estivemos em Rondônia, onde Ciro falou para mais de mil pessoas. Tem sido sempre assim, aonde Ciro vai, é sucesso.

Logo em seguida, Lupi passou a palavra para a atual prefeita de Araruama, Lívia Belo da Silva, mulher de Chiquinho da Educação, ex-prefeito da cidade. Lívia fez um balanço de sua administração: pagamento das dívidas do município, regularização dos salários dos funcionários que estavam atrasados; e do trabalho que vem desenvolvendo nas áreas da educação e saúde. Imediatamente, Lupi passou a palavra ao ex-prefeito Chiquinho da Educação, que manifestou sua disposição de ser pré-candidato a Governador.

O ex-prefeito falou de sua disposição de, como Brizola e Darcy, colocar a questão da educação como prioridade maior do Governo do Estado – como fez em Araruama, ao construir 54 escolas (36 delas fora da área central: em áreas de periferia), “todas elas de excelência”, em uma cidade de 136 mil habitantes; além do centro integrado Darcy Ribeiro que, segundo ele, é uma escola de referência para o Brasil pela qualidade do que disponibiliza para os seus alunos.

Lupi, em seguida, anunciou o retorno ao Partido da jornalista Dulce Tupy, uma das primeiras ativistas da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini, na década de 80; que falou sobre a história de sua família com o Trabalhismo, através do seu avô, que foi amigo de Getúlio Vargas, no Rio Grande do Sul. E de sua luta contra a ditadura; sua participação na fundação do PDT; e início de suas atividades, e posterior afastamento, apesar de o fato de que Brizola nunca ter saído de seu coração.

Sérgio Caldieri destacou a importância, para o Trabalhismo, do cientista político Moniz Bandeira, autor de mais de 25 livros – “que, por sua importância, são indicados para os cursos do Instituto Rio Branco” –, que faleceu, sexta-feira passada, na Alemanha.

Ao discorrer sobre a vida política deste sempre pedetista, Caldieri lembrou que Moniz Bandeira recebeu Leonel Brizola, em Nova Iorque, quando lá chegou para a etapa final de seu exílio; além de ser um dos principais coordenadores do Encontro de Lisboa, e signatário da Carta de Lisboa. Lupi, como é uma tradição nas reuniões do PDT, nestes casos, pediu “um minuto de aplausos”, que foi executado por todos, de pé.

 

*Foto: Zoraia Sauer