Partidos de Oposição declaram posição de unidade contra Reforma da Previdência

PDT na Câmara 
26/03/2019

Os partidos de Oposição se reuniram, na manhã desta terça-feira (26), para fechar questão e declarar posição de unidade contra a Reforma da Previdência do presidente Jair Bolsonaro. As legendas divulgaram ainda nota assinada pelo PDT, PT, PCdoB, PSB, Rede e PSOL contra a proposta – a PEC 06/2019.

No documento, os partidos garantem que caminharão unidos contra a essa reforma.

“Pela unidade na luta pela rejeição da PEC nº 6/2019, desde o primeiro estágio de sua tramitação na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania”, afirmam em nota. Os partidos defendem ainda uma “Previdência justa e segura”, e uma “política capaz de fomentar a criação de empregos decentes e o desenvolvimento econômico sustentável e inclusivo”.

Juntos a oposição tem 132 votos, sendo necessários 308 para aprovar a reforma em Plenário, mas segundo o líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), todos vão trabalhar para conseguir votos para barrar a Reforma.

Para o líder pedetista, o saldo da reforma é bastante negativo para os trabalhadores em geral.

“A reforma da Previdência, da maneira como foi proposta, vai causar um grande malefício à base da pirâmide. Não somos contra debater um novo modelo de Previdência, mas queremos discutir um sistema que tenha equilíbrio, que não retire direitos do trabalhador e que não o submeta a aposentadorias aviltantes. Não podemos permitir que a desigualdade social se aprofunde ainda mais. Então temos que fazer essa grande articulação e esses partidos estão extremamente unificados nessa ação.”

A líder da Minoria, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), e o líder da Oposição, Alexandre Molon (PSB-RJ), também destacaram a unidade dos partidos para combater a proposta do governo, que praticamente inviabiliza a aposentadoria para a maioria da população brasileira.