Niterói e Cabo Frio recebem mais de 9 mil doses da vacina de Oxford/AstraZeneca

Prefeituras seguem o Plano Nacional de Imunização e atendem os critérios do Ministério da Saúde

As prefeituras de Niterói e Cabo Frio geridas por prefeitos do PDT, receberam os primeiros lotes da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca e a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ao todo, serão 9.170 doses, com 7.070 mil para os niteroienses e 2.100 para cabo-frienses.  Com aplicações nas unidades de saúde e através de equipes volantes, a nova etapa de imunização será iniciada entre terça-feira (26) e quarta-feira (27) e seguirá beneficiando, prioritariamente, os profissionais da linha de frente da saúde e os idosos residentes em abrigos.

Os critérios, já aplicados na carga da vacina CoronaVac, estão alinhados com o Plano Nacional de Imunização e também atendem às orientações do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde.

Para o grupo que foi imunizado com a vacina inglesa, o período máximo para a segunda dose é de três meses. Já a CoronaVac demanda um intervalo entre duas a quatro semanas.

Para a primeira dose do novo imunizante, o público-alvo de Niterói será acrescido de maiores de 18 anos com necessidades especiais e institucionalizadas. Desde o início da campanha liderada pelo prefeito Axel Grael, no último dia 19, quase 5 mil pessoas foram vacinadas.

Ao todo, a cidade da Região Metropolitana do Rio recebeu cerca de 11.620 doses da CoronaVac, que é produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a empresa chinesa Sinovac. Por iniciativa do ex-prefeito pedetista, Rodrigo Neves, a gestão local foi a única do estado a participar da fase de testes.

No município da Região dos Lagos, mais de 2 mil cabo-frienses foram beneficiados pelo plano conduzido pelo prefeito José Bonifácio, a partir da CoronaVac. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a previsão é aplicar a proteção de Oxford em sintonia com o uso do estoque inicial do imunizante do Butantan, que esgotou nesta terça (26).

(por Bruno Ribeiro e prefeituras)