Martha Rocha inclui educadores, motoristas e cobradores na vacinação prioritária

Projeto da deputada estadual do PDT foi aprovado, no plenário da Alerj, nesta quarta-feira (17)

Em função do risco de contaminação e transmissão de Covid-19 nas escolas e no transporte público, o plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou, nesta quarta-feira (17), o Projeto de Lei (PL) 3.533/21 da deputada estadual, Martha Rocha (PDT), que coloca educadores, motoristas e cobradores de ônibus fluminenses entre os grupos prioritários para vacinação, mesmo se não estiverem contemplados no Plano Nacional de Vacinação.

Encaminhado para sanção do governador em exercício, Claudio Castro, a medida complementa o PL 9.040/20, que já garantia o acesso antecipado aos profissionais de saúde, assistência social e segurança pública.

Segundo o projeto pedetista, os primeiros a serem imunizados serão aqueles que desempenham atividades presenciais nas escolas tanto públicas, quanto privadas. Na sequência, os educadores do grupo de risco e em trabalho remoto. Caso não receba a vacina, o servidor poderá optar pelo trabalho remoto.

Para Martha Rocha, o objetivo é garantir o retorno seguro às salas de aula públicas e privadas, que está previsto para a próxima segunda-feira (22), na Capital, e para 1º de março, no estado.

“Não há dúvida que a perda da escola presencial traz dano às crianças e adolescentes, mas esse retorno precisa ser feito com critério. Por isso, apresentamos esse projeto para priorizar todos os profissionais da Educação, entre eles, professores, merendeiras, inspetores etc”, declarou.

Uma emenda proposta pelo deputado Subtenente Bernardo (PROS), incluiu os motoristas e cobradores no exercício de suas funções.

*Bruno Ribeiro com informações da Alerj.