Lupi relembra 89 anos da conquista do voto feminino, garantido por Vargas

Direito representa, segundo o presidente nacional do PDT, a luta por representação e igualdade

*Por Bruno Ribeiro

A garantia do voto feminino no Brasil, que foi viabilizada por decreto, em 24 de fevereiro de 1932, pelo presidente da República, Getúlio Vargas, foi exaltada em postagem nas redes sociais do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi. Para o líder partidário, foi uma “conquista ímpar da luta feminina por representação e igualdade”.

“Meus parabéns a todas as mulheres por este dia e conquista, e que possamos seguir caminhando para que tenham ainda mais presença e ação na vida política e na construção do Brasil que queremos”, afirmou, ao mostrar, na foto (confira, ao final), um disco de vinil em homenagem ao simbólico trabalhista, que conta com a participação da cantora e militante, Beth Carvalho, e assinatura de Leonel Brizola na contracapa.

Assinado no Palácio do Catete, então sede presidencial do governo federal, no Rio de Janeiro, o ato marcou a criação do código eleitoral, onde também instituiu o voto secreto majoritário e a Justiça Eleitoral.

Panorama

Apesar dos avanços, o ex-ministro do Trabalho e Emprego e deputado federal indicou que o país ainda demanda de novos progressos dentro do fortalecimento do histórico processo democrático.

“89 anos depois ainda temos muito o que avançar, mas certamente o legado trabalhista é um farol, que aponta para o caminho de Brasil que devemos seguir na busca por desenvolvimento, equidade e justiça social”, justificou.

Veja o registro, no Facebook:

https://www.facebook.com/LupiPDT/photos/a.1494866570730998/2830087290542246