Lupi reafirma Ciro em 2022: “Ninguém representa mais a esquerda do que ele”

 

No sábado (04/4), uma avaliação inédita sobre 2022 sem Bolsonaro no segundo turno

Da redação PDT Nacional – 03/04/2021

“Ninguém representa mais a esquerda no Brasil do que Ciro Gomes”, afirmou o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, na manhã deste sábado (3), no Café com Lupi. Na esteira de acontecimentos recentes, o programa abordou a candidatura do presidenciável para 2022 e as alianças necessárias para superar a polarização Lula x Bolsonaro. O debate contou com a participação da deputada estadual do Rio Grande do Sul, Juliana Brizola, e do deputado federal Chico D’Ângelo.

É importante lembrar que, na última quarta-feira, Ciro Gomes reafirmou o projeto nacional de desenvolvimento que apresenta como alternativa à tragédia brasileira: assinou o “Manifesto Pela Consciência Democrática”, ao lado de lideranças de centro. O movimento foi um aceno à união entre diferentes espectros políticos contra o governo Bolsonaro, há muito defendida pelo presidenciável pedetista e pelo próprio partido. No dia seguinte, Lupi declarou que a candidatura de Ciro para 2022 é irreversível.

Hoje, avaliando o cenário das próximas eleições presidenciais, o presidente do PDT afirmou acreditar que, até lá, Bolsonaro se desidrate e fique fora do segundo turno. Com esse olhar, fez uma previsão: “Eu sou um dos poucos que acredita que pode haver um segundo turno Lula versus Ciro”. Em seguida, passou a bola para os convidados que também fizeram suas avaliações.

Chico D’Âgelo seguiu a linha de raciocínio de Lupi. “Ciro é muito preparado, muito qualificado, conhece profundamente os problemas [nacionai] e tem o que mostrar. Já foi prefeito, governador, ministro de Estado. Eu acho que a candidatura do Ciro tem muita perspectiva positiva e acho que o Lupi e o Ciro tem conduzido muito bem essa discussão no campo da centro-esquerda”, avaliou.

Juliana Brizola também acredita na candidatura de Ciro como uma alternativa à polarização política que definiu o resultado das eleições de 2018. Por outro lado, a pedetista afirma que é necessário trabalhar por esse cenário. “A nossa missão como militantes do PDT é fazer com que as pessoas conheçam quem é o Ciro Gomes”, disse aludindo a popularização do legado político do ex-governador do Ceará.

Comparando Ciro e Lula, Carlos Lupi disse que ponto importante na diferença entre os dois é a disposição para enfrentar o sistema financeiro. “Ciro resgata o que Brizola chamava de perdas internacionais. É o único que vai em cima disso, que cobra do sistema financeiro, vai em cima do lucro exacerbado dos bancos, das grandes fortunas”, explicou. Em seguida apontou como o ex-presidente se aliou aos grandes conglomerados financeiros para ser eleito, citando a “carta ao povo brasileiro” editada pelo petista em 2002.

Veja a íntegra do programa: