Lupi, em pronunciamento pelas redes sociais, critica fala de Bolsonaro e reitera papel das Forças Armadas

Proteção dos princípios democráticos é prioritária para o presidente nacional do PDT

Ao reiterar em pronunciamento o papel constitucional das Forças Armadas brasileiras, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, desqualificou, nesta terça-feira (19), as ameaças de golpe militar proferidas por Jair Bolsonaro ontem (18), na saída do Palácio da Alvorada. “Em primeiro lugar: Bolsonaro não representa a esmagadora maioria das Forças Armadas brasileiras. Elas são constitucionais, oriundas do povo brasileiro, garantidas, na Constituição, com suas funções, como defesa do território nacional, da soberania nacional e de guardar e defender a Constituição”, criticou, em suas redes sociais.

“Mais uma vez, o profeta da ignorância, o Bolsonaro, tenta desviar a atenção da sua incompetência, do seu despreparo, da sua omissão e da sua corresponsabilidade na morte de mais de 210 mil brasileiros pela Covid-19”, completou.

Para apoiadores, Bolsonaro afirmou que a decisão sobre a manutenção da democracia ou mudança para uma ditadura s é dos militares. Segundo ele, o Brasil ainda contaria com liberdade, mas a situação poderia ser alterada pela falta de reconhecimento dos civis.

“Quem decide se o povo vai viver em uma democracia ou ditadura são as suas Forças Armadas. Não tem ditadura onde as Forças Armadas não a apoiam”, declarou o presidente da República, ao questionar: “No Brasil, temos liberdade ainda. Se nós não reconhecermos o valor destes homens e mulheres que estão lá, tudo pode mudar. Imagine o Haddad no meu lugar. Como estariam as Forças Armadas com o Haddad em meu lugar?”

Enfrentamento

Em contraponto, Lupi fez questão de reafirmar as ações negacionistas de Bolsonaro, valorizar o esforço de cientistas e médicos no combate ao coronavírus, além exaltar a lisura da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na aprovação do uso emergencial das vacinas CoronaVac e Oxford-AstraZeneca no país.

“Ele não combateu como devia combater, não estimulou a utilização de máscara, que as pessoas não aglomerassem, não seguiu a ciência, combateu a vacina e agora, para desviar a sua incompetência, vendo que a vacina foi aprovada com independência pela Anvisa, tenta falar da democracia e da garantia dessa democracia pelos militares”, pontuou.

“Bolsonaro, não use o nome dos militares em vão. Você não tem autoridade para isso. Assuma a sua incompetência. O teu tempo está chegando e o povo brasileiro saberá julgar”, encerrou.

(Por Bruno Ribeiro / PDT-RJ)

Acompanhe a declaração de Lupi, na íntegra: https://www.facebook.com/LupiPDT/videos/1111187789350570