Livro sobre a JS-PDT é lançado no Rio com sessão de autógrafos de seus autores: Everton Gomes e Wendel

O vice-presidente da Fundação Leonel Brizola- Alberto Pasqualini do Rio de Janeiro (FLB-AP/RJ), Everton Gomes e o Wendel Pinheiro, historiador e membro do Diretório Nacional do PDT, lançaram, nessa terça-feira (19), no Rio de Janeiro, o livro “A História de uma Juventude Trabalhista, Popular e Socialista”.

A obra foi desenvolvida a partir de pesquisas durante sete anos e traz a dissertação de mestrado de Everton Gomes, no curso de Ciência Política da Universidade Federal Fluminense, e narra a história dos movimentos juvenis trabalhistas desde o PTB antes de 64 até o PDT, além de ser prefaciado por Anacleto Julião, primeiro presidente da Juventude Socialista (JS) desde a redemocratização.

O lançamento contou com a participação de Brizola Neto (PCdoB), da deputada estadual Martha Rocha (PDT-RJ) e do presidente nacional da JS, William Rodrigues, além de lideranças locais do movimento.

A sessão de autógrafos e a palestra dos autores lotou o auditório da espaço multiuso Professor Loureiro e dezenas de exemplares do livro foram vendidos nos primeiros minutos do lançamento. A ocasião reuniu também os dirigentes dos principais movimentos do partido, além de pesquisadores e estudiosos sobre o tema.

Para Wendel Pinheiro, o livro é uma importante ferramenta para homenagear todos aqueles que deram a vida pela construção partidária e da JS, além de ser importante para que o partido possa contar sua própria história.

“O partido não pode ficar refém de uma historiografia escrita por aqueles que são inimigos do trabalhismo e que contam nossa história de forma conturbada culposamente” afirmou.

Já Everton Gomes afirma que o livro oferece às gerações, importantes relatos da JS desde o início quando ainda era ala moça do partido trabalhista brasileiro de Getúlio Vargas, de como Brizola foi atuante na construção do movimento, até os dias atuais, além de relatar as grandes ações da Juventude nas diversas entidades de base, principalmente estudantis, por todo o Brasil.

“Precisamos contar a nossa história por nós mesmos e mostrar o quão importante ela é para o Brasil e para o que conquistamos desde Vargas. O maior produto deste livro é a memória de uma luta e a esperança plantada no coração de cada jovem de que a idade não impede de que se faça impressionantes transformações na sociedade, não só no discurso, mas na prática porque esse livro mostra que já fizemos e que podemos fazer ainda mais”.

fonte: www.pdt.org.br