JS cria “centro de memória” com acervo digital e itens inéditos

 

Iniciativa reforça a formação de quadros do PDT e a preservação do legado trabalhista

*Por Bruno Ribeiro / PDT-RJ

Mais de 5 mil itens catalogados e 300 digitalizados. O Centro de Memória da Juventude Danilo Groff, vinculado à Juventude Socialista (JS) e lançado em 2019, promoveu a inclusão de itens inéditos no seu site. Com apelo histórico, os materiais contribuirão, segundo a direção, para a formação continuada de quadros do PDT e preservação do legado do Trabalhismo.

Do período da ditadura militar, a partir de 1964, o público tem a oportunidade de analisar relatórios do Serviço Nacional de Informações (SNI) sobre o monitoramento de congressos promovidos pelo Brasil. Em 1982, as Forças Armadas relataram a presença de Leonel Brizola na atividade coordenada por Anacleto Julião, então presidente da Juventude Trabalhista do PDT.

A atuação de milhares de membros também pode ser observada nos relatos da União Nacional dos Estudantes (UNE) e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), bem como em campanhas de mobilização, como no ‘Petróleo é nosso’ e nas ‘Diretas Já’.

Com o apoio da militância na digitalização de documentos e fotos, o Centro mostra, portanto, a relevância dos jovens ao longo da luta democrática, que teve sua origem na Ala Moça e na Mocidade Trabalhista, do antigo PTB, até a primeira metade do século passado. Nas décadas seguintes, passaram por etapas transformadoras pedetistas, incluindo a Juventude Trabalhista e a Juventude Trabalhista e Socialista.

Importância

Para o coordenador da iniciativa e vice-presidente da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP) no Rio de Janeiro, Everton Gomes, a preservação do conhecimento é fundamental para a renovação da presença pedetista.

“A partir de ícones como Getúlio Vargas, João Goulart e Leonel Brizola, valorizamos o passado para seguir construindo caminhos para uma nação mais justa e igualitária. E nada melhor que colocar no nome do Centro o eterno Danilo Groff, que foi o último presidente da Mocidade Trabalhista antes do golpe militar”, explica, ao citar o apoio oriundo do PDT e da venda do livro “A História de uma Juventude Trabalhista, Popular e Socialista”.

O presidente nacional da Juventude Socialista (JS), William Rodrigues, mencionou o simbolismo do projeto nos 40 anos da JS e a contribuição para o fortalecimento da sigla.

“A integração entre passado, presente e futuro fortalece o PDT e a defesa democrática que tanto inspirou nossos líderes ao longo das décadas. São passagens e ensinamentos que intensificam nosso desejo de recolocar o país no rumo do desenvolvimento social e econômico”, afirmou.

Para conhecer o acervo, acesse o site: www.centrodanilogroff.com.br.