José Maurício Linhares, um dos fundadores do PDT, fala ao Centro de Memória Trabalhista

Visão popular do líder pedetista marcou os dois governos do PDT, no Estado do Rio, a partir de 1983

A universalização de serviços públicos, nas duas gestões de Leonel Brizola como governador do Rio de Janeiro, recebeu destaque do advogado e ex-deputado federal José Maurício Linhares Barreto na nova edição do “Trabalhismo na História”, lançada na última sexta-feira (29), pelo Centro de Memória Trabalhista (CMT).

Signatário da Carta de Lisboa e primeiro parlamentar com mandato – eleito por seis vezes – a aderir ao PDT na fundação, José Maurício licenciou-se da Câmara, em duas oportunidades, para assumir a Secretaria Estadual de Minas de 1983 a 1986 e de 1991 a 1994. E logo na primeira passagem pôde implementar um marco: o projeto “Uma Luz na Escuridão”.

Criada em 1986, a ação integrou o pacote de intervenções do líder pedetista e levou energia elétrica para comunidades mais pobres de todas as regiões fluminenses. Antes desprezadas pelo poder público, as áreas passaram a contar também com a disponibilização de ensino integral pelos Cieps, regularização fundiária e ampliação do saneamento básico, dentre outros benefícios.

“Isso permitiu levar luz para 1 milhão de pessoas e 200 mil residências carentes. Alguns casos até de eletrificação rural”, destacou, ao citar a retomada da iniciativa, em 1991, após o retrocesso gerado pelo hiato da gestão do governador Moreira Franco, entre 1987 e 1991.

“Brizola se elegeu e desenvolveu um amplo programa de mudanças na vida pública do estado do Rio de Janeiro. Ele era extremamente leal, generoso e estimulava muito os jovens”, relembrou.

Veja o programa, na íntegra:

(Por Bruno Ribeiro)