Hélio Luz, ex-chefe da Polícia do Rio, diz ser má fé (de Crivella) acusar Martha de ter sido demitida por corrupção

O ex-chefe da Polícia Civil do Rio, Hélio Luz, classificou como “distorções levianas divulgadas à véspera das eleições” um recorte de jornal de 27 anos atrás que vem sendo espalhado nas redes sociais contra a candidata-delegada Martha Rocha (PDT). O recorte trata do afastamento de Martha quando ela era titular da Delegacia da Praça da Bandeira.

Em carta enviada à candidata e tornada publica nesta terça-feira (27), Hélio Luz afirma que “é má fé” a publicidade “de uma notícia qualquer, como se não tivesse havido a devida solução” do caso. Luz, que também foi deputado estadual (PT), assinala que ela foi investigada “como toda e qualquer autoridade pública pode e deve ser, tendo sido excluída a sua participação”.

E acrescenta: “A senhora, na verdade, foi vítima de falsas acusações e mentiras decorrentes da misoginia existente desde àquela época e, parece, até hoje. Posso garantir a qualquer um que a delegada de Polícia Civil, Martha Rocha, nunca envolveu-se em corrupção do jogo dos bichos, de bicheiros”.

Sem citar algum nome de político que poderia estar por trás da divulgação, Hélio Luz afirma que manifesta seu “repúdio ante as mentiras divulgadas por políticos cínicos e ignorantes, que se dizem militantes”.

Luz fez questão de frisar que foi o único parlamentar de sua época que nunca votou em Sérgio Cabral, “nem para presidente da Alerj”.

(Texto jornal Toda Palavra)

Leia a carta:

Carta Helio Luz Assinado (3)

Print de jornal de 27 anos atrás é fakenews. Para Hélio Luz, ‘mentiras divulgadas por políticos cínicos e ignorantes’