Gestores do PDT visitam Ceará para intercambiar políticas públicas

Prefeitos de Fortaleza e Sobral apresentaram modelos de sucesso em áreas estratégicas, como a educação

*Por Bruno Ribeiro

Gestores pedetistas de Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro foram recebidos, entre segunda (18) e quarta-feira (20), pelos prefeitos cearenses de Fortaleza e Sobral, José Sarto e Ivo Gomes – também do PDT –, para ampliar o intercâmbio nacional de políticas públicas exitosas em áreas estratégicas, como educação, saúde, assistência social e direitos humanos.

Nas reuniões de trabalho com secretários municipais, as vice-prefeitas de Salvador (BA) e Recife (PE), Ana Paula Matos e Isabella de Roldão, bem como o diretor de Relações Institucionais da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini no Rio de Janeiro (FLB-AP/RJ), Pedro Porto, aprofundaram a análise dos processos locais de criação, implementação e aperfeiçoamento das ações.

Entre os destaques no Ceará, projetos como o “Primeira Infância” de Fortaleza, que busca cuidar, educar, proteger e promover a cidadania de crianças de 0 a 6 anos. Alinhados, os planos educacionais, como o de Sobral, priorizam a erradicação do analfabetismo e a diminuição da evasão escolar, principalmente entre jovens, bem como a valorização do professor e o processo seletivo dos diretores das escolas baseado na meritocracia.

Na capital, os trabalhistas visitaram ainda os Centros Urbanos de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cucas), que constituem uma rede complementar de proteção social e oportunidades espalhadas pelas regiões da cidade, com ênfase nas com maior vulnerabilidade social.

“Um encontro das três maiores cidades do Nordeste, que se unem em prol de um Projeto Nacional de Desenvolvimento, sob a liderança de quem tem condições de implementá-lo. Inclusão social e sustentabilidade são os conceitos que nos guiam nessa missão de servir ao povo”, disse Isabella de Roldão, que também esteve com o presidenciável do partido, Ciro Gomes.

 

“Estamos conhecendo iniciativas de sucesso, e dividindo as nossas, para buscar as melhores maneiras de enfrentar os desafios da gestão pública, ampliados com a pandemia, e fazer de Salvador um lugar melhor para morar”, completou Ana Paula Matos.