Fernando William, Vereador do Rio de Janeiro por quatro mandatos, morre de COVID-19

Vereador sempre se destacou na defesa das bandeiras do PDT

O  Vereador Fernando William, que estava hospitalizado com Covid-19 desde o dia 12 de dezembro último,  faleceu nesta quarta-feira (6/1) devido a complicações causadas pela doença e a longa internação hospitalar.  Vereador de quatro mandatos,  66 anos, Fernando William era médico mas também doente renal crônico: inicialmente não pretendia se candidatar à reeleição, mas atendeu a apelo neste sentido para ajudar na campanha da candidata à prefeita pelo PDT, deputada Martha Rocha.

Sobre a sua morte, o presidente nacional do PDT e amigo, Carlos Lupi, assim se manifestou pelas redes sociais: “Meus mais profundos sentimentos de pesar pela perda irreparável de um exemplar homem público, pai e amigo. A constelação de estrelas celestes ganha mais uma estrela para nos iluminar – Fernando William. Vá com Deus, querido amigo!”

Martha Rocha, por sua vez, declarou: “Perdemos um grande homem, um político comprometido com os interesses do povo . Fernando William pautou suas lutas na ética e nos princípios democráticos.  O Rio perde, o Brasil lamenta e seus amigos seguirão defendendo suas ideias. Siga em paz! Fernando William presente!

Já Trajano Ribeiro, um dos fundadores do PDT, disse sobre a morte do vereador: “ Ele realmente deixa vazio um espaço que jamais será preenchido no Partido e na política do Rio de Janeiro. Meus pêsames à família. Fernando William foi um dos melhores quadros do PDT e que seu exemplo de homem público seja seguido pelos novos quadros. PDT de luto”.

Carioca de nascimento, Fernando William se formou em medicina na UFRJ e buscou a especialização em cardiologia. Casado com Conceição Ferreira, ele deixa quatro filhos: Gregório Ferreira, de 36 anos, Maria Clara Ferreira, de 31 anos, Fernando William Moraes Ferreira, de 15 anos, e Valentina Ferreira, de 10 anos.

Com quatro mandatos na Câmara, Fernando  foi  intenso defensor das bandeiras pedetistas, principalmente nas áreas de saúde, educação e Direitos Humanos. Na última legislatura, encerrada em dezembro de 2020, presidiu as CPIs da Linha Amarela, das Obras Inacabadas e da sonegação de ISS por instituições financeiras.  Representativo, deixou um vasto legado ao longo da carreira legislativa. De um total de 54 projetos apresentados, 32 foram aprovados e viraram lei na capital.

Além de vereador, Fernando William foi secretário de Assistência Social, entre 2008 e 2010 e no governo estadual,  entre 1999 e 2006, ocupou os cargos de secretário de Governo, de Projetos Especiais, da Criança e do Adolescente, bem como de Assistência Social.

A Câmara Municipal do Rio decretou luto oficial de três dias e o presidente da Casa, Carlo Caiado (DEM), declarou: “Recebi com muita tristeza a notícia do falecimento do amigo e colega de parlamento, vereador Fernando William. Sua passagem pela Câmara de Vereadores foi de grande atuação. Estivemos juntos em inúmeras lutas em prol de nossa cidade. Que Deus possa confortar o coração dos seus  familiares nesse momento de perda”.

Também em homenagem ao ex-vereador, os parlamentares devem assinar, nesta quinta-feira, uma resolução que dará o nome dele à sala da divisão de saúde, no ambulatório da Câmara Municipal.  O seu último mandato terminou semana passada, no dia 31 de dezembro.

Ainda sobre sua morte, o Movimento Sindical do PDT-RJ divulgou nota onde afirma:  “É com profunda tristeza, que o movimento síndical do PDT-RJ recebeu a notícia da morte do vereador Fernando William, vice presidente do Diretório Municipal do nosso partido.  Que a população brasileira tenha consciência acerca dos riscos que essa Pandemia traz à humanidade. Cuidem-se compatriotas!

Incansável e coerente nas suas lutas politicas, obstinado pela implementação da justiça social e um companheiro que não media esforços para construir partido, esses eram os atributos desse valoroso companheiro; inclusive para colaborar com o Trabalhismo brasileiro enquanto alternativa ideológica para o país.  Descanse em paz, Fernando William, pois suas ações falarão eternamente por você”. A nota é assinada pelo presidente do Movimento, Luiz Carlos Serafim.

 

Texto de Bruno Ribeiro e fotos de Sônia Toledo (O.M)