Executiva examina, semana que vem, criação do Movimento dos Cristãos Trabalhistas

Movimento Cristãos Trabalhistas encaminha pedido de formalização no PDT

A direção provisória do Cristãos Trabalhistas encaminhou, nesta quinta-feira (13), a documentação para formalização do movimento no PDT. O ato ocorreu durante encontro virtual com o presidente e o secretário-geral nacionais do partido, Carlos Lupi e Manoel Dias, respectivamente. Lupi indicou que, na próxima semana, a homologação entrará na pauta da reunião da Executiva Nacional, conforme determina o estatuto. Ao destacar a importância da organização, a liderança pedetista ressaltou a necessidade de reforçar o diálogo com camadas fundamentais da população.

“Vocês estão tendo a coragem e a ousadia para falar com o segmento. Fomos o primeiro partido a ter um comitê evangélico. A iniciativa ocorreu nas eleições presidenciais de 1989, quando Leonel Brizola concorreu”, relatou.

“A bíblia é instrumento de libertação e fonte de sabedoria. O nosso Cristo é do perdão e do amor, diferente do presente no discurso do presidente da República, Jair Bolsonaro. Temos que ter coragem para denunciar para a sociedade”, acrescentou, ao criticar o governo federal.

Ao citar o atendimento aos critérios estatutários, como o apoio de 700 filiados em 21 estados da federação, minuta de Regimento Interno e plano de trabalho para o próximo biênio, o presidente do movimento, Alexandre Gonçalves, citou a integração de quadros para servir de “ponte para aproximar” o “meio cristão”.

“A gente tem uma mistura de militantes históricos, no partido, com pessoas novas. É salutar essa unidade”, afirmou, ao buscar contribuições contínuas no campo progressista.

“Nós temos lugar de fala. Vamos conversar com os nossos irmãos para recuperar o nosso país e permitir que ele possa ser solidário. E também seremos a voz que vai se contrapor às maluquices de Bolsonaro”, acrescentou, ao destacar a presença nas redes sociais, incluindo o Twitter (@cristaostrabpdt).

(por BrunoRibeiro)