“Empurra que ele cai”, diz Ciro sobre impeachment de Bolsonaro

Fraudes com vacinas reforçam posição do PDT, que protocolou o primeiro pedido de deposição na Câmara

“Empurra que ele cai”, disse o presidenciável do PDT, Ciro Gomes, sobre o possível impeachment de Jair Bolsonaro pelos sistemáticos crimes no governo federal. A cobrança nesta terça-feira (29), pelas redes sociais, ocorreu após a divulgação de novas denúncias de corrupção na compra de vacinas contra Covid-19 pelo Ministério da Saúde.   “Se confirmado, será um dos maiores escândalos de corrupção já vistos no Brasil. Em especial, pela troca de vidas humanas por um punhado de dólares para encher os bolsos de bandidos que tomaram conta do governo brasileiro”, analisou, em vídeo, ao mencionar a reportagem do jornal Folha de São Paulo.

Pela gravidade dos fatos, o ex-governador do Ceará salientou que fraudes e propinas relatadas reforçam a posição do PDT, que protocolou, na Câmara dos Deputados, o primeiro pedido de deposição de Bolsonaro. “Eu já assinei três pedidos de impeachment e assinaremos quantos mais forem necessários para tirar esse criminoso e genocida da presidência do Brasil”, confirmou.

“Todos devemos, agora, pressionar as lideranças que estão se escondendo dessa luta pelo impeachment. Pressionar a Câmara dos Deputados. Pressionar o presidente Arthur Lira para abrir o processo. Fora Bolsonaro”, concluiu.

Hoje o PDT e mais 10 partidos, além de várias entidades, estarão encaminhado um novo texto de pedido de impeachment reunindo em um só documento pelo menos 24 atos cometidos por Bolsonaro que os partidos e as entidades consideram crimes de responsabilidade, segundo noticiou a BBC Brasil.  O pedido soma-se a cerca de 120 outros já feitos e que  não foram levados adiante.

A oposição já trabalhava para reunir os diversos argumentos dispersos nos pedidos existentes em um novo documento quando o escândalo da compra da vacina Covaxin estourou neste mês.

(Por Bruno Ribeiro / OM)