Em vídeo, Ciro cita forças produtivas como vítimas de Paulo Guedes

Contra modelo mantido no governo Bolsonaro, pedetista apresenta Projeto Nacional de Desenvolvimento

O modelo neoliberal, mantido por Paulo Guedes no Ministério da Fazenda, tem atingido diretamente as forças produtivas brasileiras nas últimas décadas. Com o impacto ampliado, o pré-candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, avaliou, nesta segunda-feira (24), que trabalhadores e empresários são cada vez mais “vítimas de uma política econômica equivocada” do governo Bolsonaro.

Enfatizando o diálogo com “os que estão agarrados com a economia real, produzindo coisas que não são apenas produtos financeiros”, Ciro citou, em vídeo, o esforço dos representantes do comércio, da indústria, da agricultura, bem como das classes trabalhadoras e profissionais liberais, em prol da geração de efetivo valor no país, mesmo diante da acumulada retração da economia.

“Se o Brasil continuar como está, breve serão produtores sem produto e trabalhadores sem trabalho. O Brasil tem riqueza, força e sonho para dividir com todos eles”, afirmou, indicando que o bolsonarismo “está fazendo eles comerem do pão que o diabo amassou”.

Como alternativa, o pedetista apresenta o Projeto Nacional de Desenvolvimento (PND), que é construído coletivamente por representantes do campo progressista, desde 2018, para promover uma retomada do crescimento com justiça social.

“Para isso, precisamos de um novo Projeto Nacional de Desenvolvimento. Juntos, vamos fazer florescer um Brasil forte e saudável”, destacou.

Para assistir, na íntegra, ao novo episódio da série produzida pela Comunicação do partido, clique aqui.