Os 53 anos do discurso de João Goulart, na Central do Brasil, comemorado ontem, 13 de março, foi o tema de abertura, pelo presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, da reunião ordinária do Diretório do Estado do Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, na sede da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini.

Foi neste comício – na praça situada entre a gare Dom Pedro II e o antigo prédio do Ministério da Guerra, hoje ocupado pelo Comando Militar Leste – que Jango apresentou, à população, as Reformas de Base: o conjunto de reformas mais importantes, desde as ocorridas no governo de Getúlio Vargas. Além da mais lembrada – a reforma agrária –, incluía o tabelamento dos aluguéis e a encampação, como propriedade da União, de todas as refinarias privadas existentes no Brasil.

“É muito importante a gente relembrar esta data, porque faz parte das lutas trabalhistas; das nossas resistências, dos nossos ideais: um Partido que existe, persiste, insiste e não desiste” – disse Lupi.

O presidente do PDT falou sobre a Convenção Nacional que, no próximo dia 18, vai eleger o Diretório Nacional, que terá como tarefa principal a condução da candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República, que vai representar a retomada das lutas trabalhistas de Vargas, Jango e Brizola.

Ao discorrer sobre a judicialização da política brasileira, Carlos Lupi informou que o TSE publicou resolução que obriga todos os partidos a realizar convenções municipais, em todo o país, até agosto próximo.

A Comissão Executiva do PDT do Rio de Janeiro deliberou sobre realização de convenção em todos os municípios fluminenses em que existam comissões provisórias. O presidente em exercício, José Bonifácio, informou que vai ser elaborado um calendário por região, afim de que dirigentes e parlamentares pedetistas possam participar.

– “É importante que cada um de vocês traga novos companheiros e faça da convenção um ato político, uma festa democrática, porque a campanha começa agora”, concluiu.

A deputada Martha Rocha informou que a companheira Lígia Doutel de Andrade foi uma das dez personalidades fluminenses que receberam, da Alerj, o Diploma Mulher Cidadã Leolinda Figueiredo Daltro, por ocasião das comemorações do Dia Internacional da Mulher.