Direção do PDT-RJ desautoriza pedetista a assumir cargos no governo estadual

A Executiva do PDT do Rio de Janeiro divulgou nota oficial afirmando que qualquer integrante do partido que aceitar convite para integrar o atual governo estadual “o fará por sua conta e risco, sendo passível de sanções internas”, por conta das notícias na imprensa de que o deputado estadual Thiago Pampolha (PDT) será o novo secretário estadual do Ambiente, no lugar do deputado federal Altineu Cortes (PL-RJ).

A Executiva do PDT do Rio de Janeiro divulgou nota oficial afirmando que qualquer integrante do partido que aceitar convite para integrar o atual governo estadual "o fará por sua conta e risco, sendo passível de sanções internas", por conta das notícias na imprensa de que o deputado Thiago Pampolha (PDT) será o novo secretário estadual do Ambiente.

A nomeação foi publicada no início da noite desta quarta-feira (07), em edição extra do ‘Diário Oficial’, em ato assinado pelo governador em exercício Cláudio Castro,  tomada depois de uma reunião entre Pampolha e Castro na tarde desta quarta-feira, no Palácio Guanabara.

A íntegra da nota oficial da direção do PDT do Rio de Janeiro é a seguinte:

NOTA OFICIAL

A Direção Estadual do PDT do Rio de Janeiro vem a público reiterar que qualquer integrante da legenda que aceitar participar do Governo do Estado o fará por sua conta e risco, sendo passível de sanções internas.

Portanto, no que se refere às notícias veiculadas pela imprensa, sobre possível convite a membros do partido para integrar o Governo Estadual, ressaltamos que as profundas diferenças entre o PDT e a atual administração do Estado, nos campos ideológicos e de gestão da máquina pública, inviabilizam qualquer aval da Direção do partido quanto a futuras alianças”.