Debates com Ivaldo Paixão celebram Consciência Negra

Presidente da Secretaria Nacional do Movimento Negro do PDT conduziu os debates virtuais

O presidente da Secretaria Nacional do Movimento Negro do PDT, Ivaldo Paixão, realizou na última semana de novembro uma série de debates virtuais por conta das celebrações do Dia da Consciência Negra sendo o primeiro deles no dia 20 de novembro com o cineasta e curador da Mostra Internacional do Cinema Negro, Celso Luiz Prudente, e Neudes Carvalho, presidente estadual do Movimento Negro do PDT-SP.

Este, como os todos os demais debates, foram gravados e disponibilizados para que interessados possam acompanhar a qualquer tempo as relevantes discussões sobre negritude e a luta por uma sociedade mais justa pela internet, através da página do Facebook da Fundação Leonel Brizola no endereço https://www.facebook.com/fundacaoleonelbrizola.

Celso Luiz Prudente é Doutor em Cultura pela Universidade de São Paulo; Phd em Linguística pelo Instituto de Estudos da Linguagem – IEL/UNICAMP; professor Associado da Universidade Federal do Mato Grosso; antropólogo e cineasta, além de apresentador e Diretor do Programa “Quilombo Academia” na Rádio USP/SP. Já Neudes Carvalho, além de ativista social e politica na promoção de igualde raça, gênero e classe; coordena o Movimento de Moradia região Noroeste MTST-SP e preside o Movimento Negro do PDT-SP.

O segundo debate da série aconteceu no dia 23/11 passado, tendo por tema Comunidade de Remanescentes Quilombolas; memória, Identidade e Religiosidade, que reuniu além de Ivaldo Paixão, moderador, a Dra. Ione do Carmo – Doutora e Mestre em História Social pela Unirio que desenvolve pesquisa sobre comunidades quilombolas do Rio de Janeiro, também professora de Pós-Abolição, no curso de pós-graduação em História da África e Diáspora Atlântica, no Instituto de Pesquisa e Memória Pretos Novos (IPN/UNICE/FATEC).

Debate que também teve a participação da cientista social, professora de Sociologia e presidente do Movimento Negro do PDT de Salvador (BA), Laíse Neres e está disponível no link https://www.facebook.com/snmnPDT/videos/312371053836013.

O terceiro debate da série promovido pela Secretaria Nacional do Movimento Negro do PDT aconteceu no dia 26/11, a partir das 19h30m, e foi sobre os 40 anos de trabalho da CULTNE, o maior acervo da cultura negra da América Latina. Uma obra coordenada pelo cine-documentarista Asfilófio de Oliveira Filho, conhecido como Filó Filho, jornalista e  engenheiro civil, pós-graduado em Marketing e MBA em Gestão e Planejamento – pesquisador  com mais de 40 anos de experiência nas áreas de Cultura, Esporte, Marketing e Comunicação.

Filó Filho também é produtor cultural, criador do Movimento Black Rio, fundador da produtora Cor da Pele responsável por diversos documentários, entre eles Afro Mémória – 21 anos de História e Movimento (1980-2001); e A III Conferência Mundial contra o Racismo, a Discriminação Racial, a Xenofobia e as Formas Conexas de Intolerância, realizado  em Durban, na África do Sul, em 2001; e a campanha 100 Anos em Um Minuto que reuniu dezenas de curtas exibidos em tevês abertas no centenário da Abolição.

Este mesmo debate, o terceiro da série organizada por Ivaldo Paixão, secretário nacional do Movimento Negro do PDT, contou também com palestra da advogada especializada em violações dos Direitos Humanos Flavia Helena de Lima, que além de trabalhar para a Organização das Nações Unidas (ONU) e a Organização dos Estados Americanos (OEA), milita no movimento negro e coordenou a área de Justiça no Núcleo de Estudos Negros. Também presidiu o CEPA por duas gestões, integrou a Comissão pela Verdade sobre a Escravidão Negra no Brasil do Conselho Federal da OAB; e coordenou o Núcleo de Políticas Públicas de  Promoção da Igualdade Racial da Prefeitura de Florianópolis. Atualmente é Conselheira do ICOM e membro da Comissão da Igualdade Racial da OAB/SC. O debate está disponível  em https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=962955900979035&id=413189452111083.

Fechando a série, no último dia 29/11, fechando as celebrações pela data, realizou-se o debate sobre racismo religioso e seus impactos nas religiões de matriz africana reunindo o Professor Doutor  Babalawô Ivanir dos Santos e  a escritora Lia Vieira, Doutora em Educação pela Universidade de Havana, presidenta do Conselho de Ética da Secretaria Nacional do Movimento Negro do PDT.

Ivanir dos Santos é autor do livro Marchar Não é Caminhar: interfaces políticas e sociais das religiões de matriz africana no Rio de Janeiro, além de Phd em História Comparada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (PPGHC/UFRJ);  pesquisador e coordenador de área de pesquisa no Laboratório de História das Experiências Religiosas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LHER/UFRJ) e também integra a Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), o Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP) e também é conselheiro do  Centre International Joseph KiZerbo pour l’Afrique et sa Diaspora/N’an laara an saara. (CIJKAD). Já Lia Vieira além de escritora, também é economista e especialista em relações étnico raciais e de gênero – atuando na difusão de saberes de matriz africana em práticas afirmativas e antirracistas.

O debate que reuniu Ivaldo Paixão, Ivanir dos Santos e Lia Vieira está disponível no link https://www.facebook.com/snmnPDT/videos/284464783613747/

(por O.M.)