Cristãos Trabalhistas analisam a correlação entre religião, Estado e poder no Brasil

Com Manoel Dias e Marina Silva, análise conjuntural valoriza histórico legado de Alberto Pasqualini

A relação entre religião, Estado e poder pautou o debate virtual promovido, nessa segunda-feira (29), pelo Cristãos Trabalhistas, movimento em processo de formação e formalização no PDT. Como convidados, o presidente da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini (FLB-AP), Manoel Dias, e a ex-ministra e ex-presidente nacional da Rede Sustentabilidade, Marina Silva.

Mediado pelo pastor Alexandre Gonçalves, o encontro exaltou o legado de Alberto Pasqualini no processo de desenvolvimento da doutrina trabalhista, bem como estimulou uma análise conjuntural sobre a influência da religião na construção da República e na formação de governos.

“O cristianismo sempre pregou o amor, a justiça social e o livre arbítrio. Com os Cristãos Trabalhistas, poderemos aprofundar o debate para ajudar o povo brasileiro a adquirir conhecimento e participar, efetivamente, do processo democrático”, afirmou, ao recordar o processo de formação do partido, a partir da liderança de Leonel Brizola, e fomentar os núcleos de base virtuais e o Projeto Nacional de Desenvolvimento, capitaneado por Ciro Gomes.

“Muitos governos, no Brasil, têm sido representantes do falso cristianismo. A distorção nacional, que não é de agora, mostra um setor elitista e egoísta buscando transformar a palavra de Deus num projeto deles”, criticou, diante “do desvirtuamento da palavra de Deus proliferado em diversas igrejas.”

Nas suas intervenções, Marina Silva ratificou a contribuição de Pasqualini para a conquista dos direitos trabalhistas e a proximidade intrínseca da religião com a realidade política. Para ela, “o evangelho é sempre uma realização processual, pois é acumulativo o processo”.

“A fé a política se retroalimentando, sem que signifique se instrumentalizando, é a realização da história. Muitas coisas estão mudando e se aperfeiçoando em função dessa influência, até mesmo que as pessoas nem tenham consciência dos valores do evangelho”, pondera, ao correlacionar, inclusive, com políticas vinculadas ao meio ambiente e à proteção social.

O evento também contou com as participações do pastor e vice-presidente da FLB-AP no Distrito Federal, Peniel Pacheco, e do ex-deputado federal e distrital, Wasny de Roure.

(Por Bruno Ribeiro / PDT-RJ)

Para acompanhar a íntegra do debate, clique aqui.