Ciro propõe ao Brasil troca do modelo econômico seguido por FHC, Lula, Dilma e Bolsonaro

Em série, pré-candidato a presidente pelo PDT mostra saída pelo campo progressista

*Por Bruno Ribeiro / PDT-RJ

No segundo vídeo da série divulgada pelo PDT, na internet, o pré-candidato a presidente da República, Ciro Gomes, propõe a troca do modelo econômico adotado desde 1995, no Brasil, a partir dos governos de Fernando Henrique Cardoso (FHC), Lula, Dilma Rousseff, Michel Temer e Jair Bolsonaro.

“Os graves problemas sociais que a gente vive, hoje, são causados por um mesmo modelo econômico que começou lá no governo de Fernando Henrique Cardoso, passou por Lula, Dilma, e chegou ao ápice no famigerado governo de Bolsonaro”, relatou, durante o filme de 48 segundos.

Para o pedetista, o cenário acumulado nos últimos 26 anos é traduzido em números, principalmente no que remete ao recuo ou estagnação do Produto Interno Bruto (PIB) – soma de todos os bens e serviços. Em 2020, o índice ficou negativo em 4,1%.

“Não é por acaso que foi o período em que o Brasil cresceu menos na sua história, teve o maior desemprego e está vendo sua indústria ser destruída”, avaliou, ao ratificar: “Portanto, não adianta simplesmente trocar Zé por Chico ou Zélia por Maria. É preciso alguém que mude esse modelo.”.

Assista: https://www.facebook.com/cirogomesoficial/videos/1135685160234342

Sequência

Com propostas do partido para o enfrentamento dos principais problemas nacionais, a campanha de comunicação liderada pelo ex-governador do Ceará foi lançada, nessa segunda-feira (26), com um capítulo sobre um tema central: trabalho.

Ciro buscou dialogar, de forma clara e direta, sobre o impacto do desemprego e da informalidade sobre mais de 54 milhões de cidadãos, pois muitos “vivem de bico, ganham uma miséria e não têm nenhuma garantia.”

Defensor do Projeto Nacional de Desenvolvimento (PND), que é estruturado desde a campanha de 2018, o pedetista apresentou uma mensagem de esperança ao estimular a reflexão coletiva.

“Com novas ideias, trabalho, paz, coragem e liberdade, vamos reconstruir nosso país das cinzas”, disse.

 

 TERCEIRO VÍDEO

No terceiro vídeo da série lançada pelo PDT intensifica o diálogo com “desassistidos e inconformados”Injustiça tributária e concentração de renda são os novos alvos de Ciro

Em uma mensagem para “todos os brasileiros”, em especial para os “desassistidos e inconformados”, o pré-candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, defendeu, nesta quarta-feira (28), uma carga tributária mais equilibrada entre as camadas da população e a redução das desigualdades no país.

“Entre os inconformados, estão os que não aceitam que o Brasil tenha o sistema de impostos mais injustos do planeta. E os que se envergonham pelo fato de cinco brasileiros terem uma fortuna igual a soma de tudo aquilo que possuem os 100 milhões de brasileiros mais pobres”, relata o ex-governador do Ceará.

Em uma contextualização do tema com outros pontos centrais da campanha de comunicação do partido, como recuperação do emprego, garantia de direitos e mudança do modelo econômico nacional, o pedetista intensifica, no terceiro vídeo da série, o debate sobre a importância de uma alternativa efetiva para a nação.

O movimento passa, necessariamente, pela popularização do Projeto Nacional de Desenvolvimento (PND), que prioriza a retomada do progresso em uma realidade trabalhista de desenvolvimento social e econômico a partir de um Estado forte e nacionalista.

“Com novas ideias, trabalho, paz, coragem e liberdade, é possível acabar com essa vergonha”, encerra.

Para assistir à peça de 39 segundos publicada nas redes sociais do Ciro e do PDT, clique aqui.

Na sexta-feira (30), uma minissérie biográfica contará, em oito capítulos de quatro minutos, histórias dos principais líderes trabalhistas, incluindo a do fundador do PDT, Leonel Brizola.

 

Confira o primeiro episódio:

https://www.facebook.com/cirogomesoficial/videos/1947393275429685