Ciro em Serra (ES): “Não quero ser presidente vendendo a alma”

“Quero ser o presidente que, junto com o povo, vai mudar a História do Brasil”

Weverson Meireles, novo presidente do PDT-ES

“Não quero ser presidente vendendo minha alma porque pretendo ser o presidente que vai, junto com o povo, mudar a História do Brasil”, afirmou o pré-candidato do PDT à presidência da República, ex-governador Ciro Gomes, ao participar neste sábado (11/12) da convenção do PDT-ES que elegeu o ex-líder estudantil  Weverson Meireles como novo presidente do PDT do Espírito Santo. A convenção se realizou na escola técnica CEDTEC, no Parque Residencial Laranjeiras, no município de  Serra, na presença do prefeito  local, Sergio Vidigal, presidente do PDT-ES que passou o cargo a Weverson.

A convenção reuniu cerca de 500 militantes e Ciro, acompanhado de sua mulher Giselle, falou sobre os projetos de seu Plano Nacional de Desenvolvimento que tem por mote principal a síntese da Era Vargas: “A finalidade do Estado é promover a justiça social, mas não há justiça social sem desenvolvimento e não há desenvolvimento sem soberania”.

Ciro fez duras críticas aos também pré-candidatos Sérgio Moro, Eduardo Leite e João Doria que, segundo a grande mídia, estariam disputando com ele o que apelidaram de  3ª. via para as eleições de 2022 – fora as opções Lula e Bolsonaro que, segundo pesquisas – estariam liderando a disputa.

“Não existe 3ª. via, os três são viúvas de Bolsonaro. Eduardo Leite (RS) ficou com quem? João Doria (SP) ficou com quem? O Sergio Moro foi ministro de Bolsonaro e acobertou a roubalheira dos filhos dele, deixando  Bolsonaro tirar o COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) do Ministério da Justiça e transferi-lo para o Banco Central”. Ciro fez questão de lembrar que Moro, depois que saiu do governo, foi para os EUA assumir “emprego  pago em dólares oferecido pela multinacional que passou a administrar a massa falida da Odebrecht”,  empresa ajudou a falir no Brasil com a operação lava jato.

Ciro concluiu:

“Quem é honrado? O cara que foi para os Estados Unidos trabalhar contra o Brasil ou o cara que deixou de receber três aposentadorias a que teria direito”,  referindo-se a ele próprio e as aposentadorias – que não requereu – por ter exercido os cargos de prefeito de Fortaleza, governador do Ceará,  deputado estadual e  federal.

O Brasil vive  uma guerra “selvagem e despolitizada” no momento por causa das eleições presidenciais do ano que vem, na opinião de Ciro. Por conta disto, fez questão de frisar que é da política, sabe “o que é ganhar e perder uma eleição” e lá no Ceará, “minha paróquia”, não perdeu nenhuma disputa eleitoral fosse para Fernando Henrique Cardoso ou Lula.

Já o novo presidente do PDT-ES, Weverson Meireles, anunciou que o PDT capixaba deve apoiar a reeleição do atual governador, Renato Casagrande (PSB) porque a prioridade da sigla é eleger deputados estaduais e federais. “Nosso  diálogo é de apoio à reeleição do Governador Casagrande, mas precisamos da segurança de que Ciro será o candidato de Casagrande”, argumentou Weverson, destacando que “vamos dialogar sobre isso agora”.

Weverson Meireles é formado em Administração pela Universidade do Espirito Santo (Ufes), tem 30 anos, e milita no PDT desde os 16 . É chefe de gabinete da prefeitura de Serra, durante 10 anos presidiu a Juventude do PDT-ES, além de ter trabalhado no Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) no governo Dilma, quando o secretário-geral era o prefeito Sérgio Vidigal.

Ciro chegou ao Espírito Santo na sexta-feira  (10/12) à noite, concedendo  coletiva no Hotel Sheraton da Praia do Canto, tendo ao seu lado do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, e o prefeito Sergio Vidigal.    Na coletiva, Ciro também fez críticas a Lula.

“O Lula tem uma habilidade tão grande que está juntando gato, sapato, galinha, tudo junto. Silenciando o PSOL, partido juvenil da esquerda, que resolveu ser pragmático antes da hora; juntando (Guilherme) Boulos com (Geraldo) Alckmin. É isso mesmo? Para quê, para fazer uma coisa nova, um novo modelo tributário? Ou conchavo para tirar o povo da jogada?”, ironizou.

(por O.M. mais mídia)