Ciro critica nota do Ministério da Defesa sobre o Senador Omar Aziz

Nota, na opinião de Ciro, é efeito colaterall da excessiva presença de militares no governo Bolsonaro

O presidenciável Ciro Gomes (PDT) se manifestou hoje (8/7), em tom crítico, sobre a nota divulgada ontem (7) pelo Ministério da Defesa assinada pelo ministro Walter Braga Netto e os comandantes das Forças Armadas, nota que afirma que o senador Omar Aziz (PSD-AM) desrespeitou os militares “generalizando esquemas de corrupção”.  Na verdade, o senador não fez generalização. Ao contrário, o parlamentar disse que a banda podre dos militares, sobre a qual pesam suspeitas de corrupção, mancha a história das Forças Armadas.

Segundo Ciro, a nota do Ministério da Defesa retirou a declaração de Omar Aziz de contexto.

“O debate dos problemas nacionais está tão tenso e distorcido, e a percepção dos fatos políticos tão contaminada, que uma declaração singela do senador Omar Aziz, retirada do contexto, é capaz de gerar uma nota tão grave – e sem foco – como a emitida pelo Ministério da Defesa”, escreveu Ciro nas redes sociais.

Para o pedetista, a reação do ministro e dos comandantes parece ser o efeito colateral da presença excessiva de militares – muitos ainda na ativa – em cargos de natureza civil. “Mas, excessos de uma retórica anacrônica jamais conseguirão ocultar excessos de vícios burocráticos”.

Por fim, Ciro Gomes defendeu que o debate público deve ser mais equilibrado e a exibição de força, menos explícita. “Nenhum personagem pode confundir seus humores e seus interesses com o destino das instituições. Ainda há tempo de se reencontrar o rumo e o equilíbrio. De outro modo, podemos vivenciar o caos, a intolerância e a violência”, concluiu o ex-ministro e ex-governador do Ceará.

O vídeo a seguir, do site Poder360, mostra o momento da declaração do senador. A nota do Ministério da Defesa segue abaixo.

(fonte: Pimenta.Blog)

 

NOTA OFICIAL

Brasília, 07/07/2021 – O Ministro de Estado da Defesa e os Comandantes da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira repudiam veementemente as declarações do Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito, Senador Omar Aziz, no dia 07 de julho de 2021, desrespeitando as Forças Armadas e generalizando esquemas de corrupção.

Essa narrativa, afastada dos fatos, atinge as Forças Armadas de forma vil e leviana, tratando-se de uma acusação grave, infundada e, sobretudo, irresponsável.

A Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira são instituições pertencentes ao povo brasileiro e que gozam de elevada credibilidade junto à nossa sociedade conquistada ao longo dos séculos.

Por fim, as Forças Armadas do Brasil, ciosas de se constituírem fator essencial da estabilidade do País, pautam-se pela fiel observância da Lei e, acima de tudo, pelo equilíbrio, ponderação e comprometidas, desde o início da pandemia Covid-19, em preservar e salvar vidas.

As Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às Instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro.

Walter Souza Braga Netto
Ministro de Estado da Defesa

Alte Esq Almir Garnier Santos
Comandante da Marinha

Gen Ex Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira
Comandante do Exército

Ten Brig Ar Carlos de Almeida Baptista Junior
Comandante da Aeronáutica

 

Leia também:

“As Forças Armadas não têm banda podre nem o presidente da CPI é  leviano”