Ciro conversa com Arminio Fraga sobre questões econômicas

O pré-candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes, conversou nesta terça-feira (7/12) com o economista Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central no governo Fernando Henrique Cardoso e ex-colaborador de George Soros, sobre a grave crise econômica que o Brasil atravessa, na atualidade.  Logo na apresentação, Ciro fez questão de dizer que tem grande respeito por Armínio “entre os que mais discordo”, após se conhecerem em um seminário econômico nos Estados Unidos.

Ciro, antes de fazer a pergunta “o que está acontecendo com o Brasil”,  historiou problemas acumulados ao longo de décadas nos ciclos de desenvolvimento e paralisia da economia brasileira. Arminio, por sua vez, comparou as situações da Coreia e do Brasil ao longo dos anos, frisando que aquele país não só investiu muito em seu desenvolvimento, como não ignorou a importância da educação para o seu povo.

Política, desenvolvimento, inflação, impostos regressivos, doença holandesa,  colapso fiscal, justiça social, poupança, equilíbrio fiscal, heranças e imposto de renda foram alguns dos temas abordados no debate entre Ciro e Armínio, além do câmbio flutuante,  alta do dólar e influência dele  no mercado interno. Os juros e a especulação financeira também foram temas do programa ao vivo, difundido pelas redes sociais de Ciro.

Segundo Arminio, o sistema tributário brasileiro “é maluco”, por conta dos impostos indiretos que atingem principalmente os mais pobres, embutido em tudo que compram, quanto nos que pagam Imposto de Renda. Na opinião de Arminio, a cobrança de impostos no Brasil “é de uma complexidade colossal, como se vivêssemos em 27 países diferentes”.

Ele defendeu mudanças nesse sistema “para encaixar o Brasil no trem da produtividade global já que o país, hoje, não é integrado a si próprio” e há muitas brechas na legislação que facilitam que os ricos paguem menos impostos, dando razão a Ciro de certa forma – crítico contumaz a péssima distribuição de renda e desigualdade social no país.

Entrevistado pelo jornal “Valor Econômico” sobre a entrevista, o presidente nacional do PDT, comentando o debate de Ciro com Armínio Fraga, disse: “Eles têm muito a divergir e muito a rspeitar um ao outro. E o Brasil só tem a ganhar com este brilhante choque de ideias”, argumentou.  Lupi acrescentou: “Se você reparar, ultimamente o Arminio está vindo muito para o nosso campo, mais do que era. Já está falando da necessidade de investimento público, de taxação, é só pegar as últimas declarações dele”.

Veja a íntegra da entrevista de 1h30m: