Cid Gomes está fora de perigo, passa bem depois de ser baleado em Sobral

O Senador Cid Gomes (PDT-CE), baleado ontem no final da tarde por policiais militares em greve na cidade de Sobral, deverá ser transferido para o hospital Monte Klinikum, em Fortaleza, já no começo desta manhã, segundo informações do jornal “O Povo”. As primeiras horas após Cid ser baleado foram de observação sobre possíveis sangramentos, hidratação intensa e reposição de oxigênio. O governador Camilo Santana (PT) deverá visitar Cid Gomes nas primeiras horas da manhã desta quinta.

“Clinicamente, acho que vai ter condição de transferência, porque o quadro clínico é estável. Não tem sinal de sangramento e nenhum órgão foi acometido”, explicou o secretário de saúde do Ceará, Dr Cabeto, ouvido pelo jornal. Um dos dois projéteis que atingiram Cid perfurou o pulmão, mas não houve sangramento. Nenhum vaso sanguíneo importante e nenhuma área do coração foram afetados.

O secretário foi acionado após o ocorrido e levou para Sobral um cirurgião cardíaco e um cirurgião torácico. Cid já estava sendo companhado por médicos intensivistas e um cirurgião.

“Agora, o que está sendo feito é garantir uma boa hidratação para preservar os órgãos e não ter queda de pressão. Com reposição de oxigênio até o pulmão se expandir completamente. Para garantir que o pulmão se recupere totalmente e acompanhar se o órgão apresentará sangramento”, detalhou o médico.  Ainda segundo ele, Cid está com um dreno no tórax para proteger o pulmão e passando por verificação de débito urinário para detalhar o nível de hidratação.

Já a irmã de Cid, Lia Gomes, também médica, em declaração ao G1, afirmou que os policiais militares “atiraram para matar’ quando ele investiu, no comando de um trator, para derrubar a barreira erguida pelos grevistas.  Lia Gomes relatou que o irmão resolveu intervir no ato dos policiais militares em Sobral, onde o prefeito é o seu irmão xxx, por ter se sentido desafiado, ao ver PMs obrigando comerciantes fecharem as portas – como aconteceu quando ele era governador, em outra greve (ilegal) da PM cearense.

Pilotando uma retroescavadeira, Cid  tentou furar o bloqueio feito por policiais que reivindicavam aumento salarial, no 3º Batalhão da Polícia Militar de Sobral.  O veículo teve os vidros quebrados pelos tiros e segundo sua assessoria, um projétil bateu na clavícula e saiu; enquanto o outro se alojou no pulmão esquerdo. Ele passou a noite na UTI do Hospital do Coração, em Sobral. Segundo Lia, ele está consciente e deve ir para Fortaleza já nesta quinta-feira (20).

“Ele chegou consciente ao hospital, está sedado para dor e está com uma sonda para drenar o ar que entrou no pulmão transfixado. Está tomando antibiótico para não ter infecção e, se depender dele, viaja imediatamente para Fortaleza.  Na opinião de Lia Gomes, pelo menos dois motivos fizeram o irmão intervir  na greve dos policiais em Sobral.  O primeiro deles é o fato de ele ter se sentido desafiado ao ver os PMs obrigando comerciantes a fechar as portas do comércio; o segundo, a sensação de ter vivido de novo o ano de 2012, quando ele, na condição de governador, enfrentou situação parecida. “Ele reviveu tudo que aconteceu com ele em 2012, quando era governador, e  policiais  marginais e armados, fizeram esse mesmo  tipo de motim”.

Ela promete acompanhar de perto as investigações sobre o caso. “Até agora a gente só se preocupou com ele. A partir de amanhã  (hoje, quinta-feira) que a gente vai ver essa parte ai, mas acho que já têm pessoas cuidando disso”, finalizou.

CIRO GOMES

O ex-governador Ciro Gomes (PDT), em meio à repercussão do caso de seu irmão, Cid Gomes, que foi baleado nesta quarta-feira (19) por policiais amotinados em Sobral (CE), usou sua conta do Twitter para responder ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Ao comentar os tiros de arma de fogo que atingiram Cid Gomes, o filho de Bolsonaro tentou culpabilizá-lo, dizendo que faltou “inteligência” ao senador, e justificou a ação dos PMs que encampam um motim ilegal. “É inacreditável que um Senador da República lance mão de uma atitude insensata como essa, expondo militares e familiares a um risco desnecessário em um momento já delicado”, escreveu.

Ciro Gomes, então, respondeu: ” Deputado #eduardoBolsonaro, será necessário que nos matem mesmo antes de permitirmos que milícias controlem o Estado do Ceará como os canalhas de sua família fizeram com o Rio de Janeiro”.

É importante compreender, segundo setores do  PDT cearense, que o bolsonarismo foi humilhado no Ceará, único estado do Brasil onde Bolsonaro perdeu para Ciro em todos os 184 municípios no primeiro turno da eleição presidencial de 2018. Bolsonaro também perdeu para Haddad, no segundo turno da presidencial,  depois de reeleger Camilo Santana (PT) governador com 75% dos votos válidos, Camilo que é  aliado de Ciro e Cid.

Setores da extrema direita cearense, ligada a Bolsonaro e ao ultrareacionário Capitão Wagner, lideram a oposição no Ceará.  Tentando, o tempo todo,  inviabilizar a aliança do governador com a família Ferreira Gomes e sabotar uma possível candidatura de Ciro Gomes à presidência  em 2022. Esses setores, com a crise em Sobral, mostraram na prática que  estão recorrendo a ações semelhantes as das milícias que infernizam os cariocas.

 

 

“Nossos caminhos são pacíficos, nossos métodos democráticos, mas se nos intentam impedir(…)  

só Deus sabe nossa obstinação.” – Leonel Brizola

 

A página de internet “Todos com Ciro”, sobre os acontecimentos de Sobral, escreveu extensa matéria que transcrevemos em parte, inclusive a citação acima, de Leonel Brizola.

 

O motim dos milicianos 

No dia 18 de fevereiro de 2020, um motim encabeçado pelas milícias começou.  Viaturas foram furtadas por homens encapuzados que se apropriaram e danificaram patrimônio do Estado, saindo pelas ruas de forma autoritária entoando um toque de recolher. Mascarados com armas e patrimônio do Estado.

Sequestrando a cidade de Sobral, os homens praticaram crimes militares, passíveis de processo administrativo: arrancaram policiais que estavam trabalhando de suas viaturas pelas ruas, esvaziaram os pneus de viaturas da polícia e saíram pela cidade ordenando o fechamento do comércio. Semearam o caos e o medo na cidade. Apropriaram-se das forças do Estado e aterrorizaram a sociedade.

Os comerciantes, aterrorizados, não tinham escolha a não ser se esconderem e torcerem para que os sequestradores desistissem de impedir sua atividade.

O Senador e a Retroescavadeira

“Abram suas portas! Mantenha seu espaço aberto que viemos aqui garantir a paz!”  Uma voz conhecida da cidade de Sobral exigia que os comércios fechados fossem abertos.  O mais bem votado Senador da história do Ceará, Cid Gomes (PDT), empunhava um megafone e buscava tranquilizar a população de Sobral, restabelecendo o convívio dos moradores da cidade.

De cima de uma retroescavadeira pilotada e acompanhada de civis caminhando, de carros e motocicletas, Cid cruzou as ruas de Sobral pedindo para que as pessoas se ajudassem e não aceitassem o toque de recolher.  Ao chegar à região central da cidade, o Senador se dirigiu ao quartel do 3° Batalhão de Polícia Militar, em Sobral, junto com a multidão que o acompanhava, desceu da retroescavadeira, e se aproximou dos amotinados.

Pediu paz antes de qualquer coisa. Deixou claro que aquele motim era ilegal e solicitou que os milicianos deixassem o espaço pacificamente.

O Senador deixou claro que queria a ajuda dos motineiros para a liberação da cidade em até cinco minutos. Do contrário, ações seriam tomadas. Minutos antes, ao chegar ao aeroporto, cercado de centenas de sobralenses, de peito estufado e voz indignada, o Senador ergueu a camiseta e mostrou que estava desarmado e sem colete. (…)

“ ‘Tô aqui desarmado e vou enfrentar quem armado estiver, sob o custo da minha vida! Mas ninguém vai fazer o que esses bandidos estão fazendo aqui em Sobral!” afirmou, antes de ser baleado.

(…) Os milicianos, logo após a covardia, decidiram fugir do quartel que ocupavam e aparentemente se desmobilizaram”.

 

NOTA OFICIAL DO PDT

“O Partido Democrático Trabalhista do Ceará (PDT/CE) se solidariza com o senador Cid Gomes, presidente estadual em exercício da sigla, que foi alvejado por tiros de arma de fogo na tarde desta quarta-feira em Sobral (CE). Condenamos veemente a atitude covarde, violenta e criminosa de alguns policiais militares, guiados pelo oportunismo eleitoral. Reforçamos a ação corajosa de Cid Gomes em defesa da segurança pública e do bem estar dos cidadãos cearenses. O parlamentar segue estável no Hospital do Coração de Sobral e será transferido para a Santa Casa de Misericórdia de Sobral. André Figueiredo – Deputado Federal e Presidente licenciado do PDT/CE”.

 

CRONOLOGIA DOS FATOS:

. 5/12/2019 – Policiais e bombeiros militares organizam ato reivindicando melhoria salarial embora, por lei, sejam proibidos de fazer greve;

. 31/01/2020 – Governo anuncia pacote de reajuste para soldados;

. 06/02/2020 –  Policiais e bombeiros promovem  manifestação pedindo aumento superior;

.13/02/2020 – Governo eleva proposta de reajuste e anuncia acordo, mas grupo dissidente não aceita acordo;

. 13/02 – Ministério Público do Ceará (MPCE) recomenda ao comando da PM do Ceará que impedisse agentes de promover manifestações;

. 17/02 -Justiça confirma decisão de prender policiais em caso de novas manifestações;

. 18/2 – Três policiais militares são presos em Fortaleza por cercar viatura da PM e esvaziar os pneus, enquanto outros policiais esvaziam pneus de veículos de batalhão na Região Metropolitana de Fortaleza;

. 19/2 – Batalhões da PM do Ceará são atacados por policiais militares encapuzados ou mascarados, enquanto em Sobral encapuzados, em carros da corporação, ordenam ao comércio que feche as portas.  No final da tarde, ocorre o incidente com o Senador.

 

(O.M.)

 

Leia também:

Cid Gomes, herói e guerreiro

 

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2020/02/19/caso-cid-gomes-manifestantes-fogem-e-choque-ocupa-batalhao-da-pm.htm?fbclid=IwAR2NAw4DOAIyiuOyGIiAUH7jWHoY6NaqxNtXs8kYOuZpw2FOpDiNlFhA-nE