Centro de Memória do PDT homenageia os 100 anos de Celso Furtado com debates a partir de hoje às 14 hs

Os 100 anos do nascimento de Celso Furtado estarão sendo lembrados a partir de hoje (1/7) pelo Centro de Memória Trabalhista da Fundação Leonel  Brizola – Alberto Pasqualini do PDT com um seminário com quatro painéis intitulados “Vida e Obra”, “Atualidade do Pensamento de Celso Furtado”,  “Desenvolvimentismo”, “O Papel de Celso Furtado no Desenvolvimento do Nordeste”  com a participação de economistas, professores, políticos, sindicalistas e dirigentes de diferentes partidos. Com transmissão no Youtube.

O primeiro dos painéis, que poderá ser visto hoje a partir das 14 horas, ao vivo, pelas redes sociais do PDT, tem como convidados Roberto Saturnino Braga, Rosa Freire de Aguiar, Cidoval Morais de Souza, com a mediação do presidente nacional da Fundação  Brizola – Pasqualini (FLB-AP) Manoel Dias, também secretário-geral do Partido Democrático Trabalhista. O seminário foi organizado pelo Centro de Memória do PDT, dirigido por Henrique Matthiesen.

O seminário prossegue amanhã, dia 2 de julho,  com o debate sobre “Atualidade do Pensamento de Celso Furtado”,  com transmissão ao vivo às 19 horas  pelas redes sociais do PDT, com a participação de Luiz Gonzaga Belluzo, Nelson Marconi  e Mouro Filho.  A mediação estará a cargo do presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antônio Neto.

Com a mediação do deputado federal Wolney Queiroz (PDT-PE), o seminário continua na próxima segunda-feira, dia 6 de julho, também às 19 horas, com o debate que terá por tema “Desenvolvimentismo de Celso Furtado” e  participação dos convidados José Augusto Ribeiro, Flávio Ataliba  e Ricardo Bielschowsky.

A homenagem do Centro de Memória do PDT aos 100 anos do nascimento do economista Celso Furtado se encerra no próximo dia 7 de julho, terça-feira da semana que vem, com o painel “O Papel de Celso Furtado no Desenvolvimento do Nordeste” ,  às 19 horas, com a participação de Ciro Gomes, Flávio Dino  e Tânia Bacelar; e a mediação do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi.

História

Nascido no alto sertão da Paraíba, Pombal, Celso Monteiro Furtado nasceu no dia 26 de julho de 1920. No final da década de 1930, muda-se para o Rio de Janeiro e começa a estudar Direito. Em 1945, retorna da Itália onde serviu como aspirante a oficial da FEB e decide ser economista, ao invés de advogado, como seu pai.

Muda-se para Paris, França, para estudar Doutorado em Economia e retorna ao Brasil, novamente, de onde parte para o Chile, para integrar-se à Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), órgão da recém-criada Nações Unidas. Seu primeiro livro: “A economia brasileira” é publicado em 1954, e três anos depois, em 1957, a obra “Formação econômica do Brasil”, seu livro mais difundido no Brasil e traduzido em nove línguas.

 

Em 1958, de volta ao Brasil, assume uma diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDE) e é nomeado pelo presidente JK interventor no Grupo de Trabalho do Desenvolvimento do Nordeste (GTDN). Em 1960 o Congresso Nacional aprova a lei que cria a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) sediada em Recife-PE, e Celso Furtado é nomeado seu superintendente, onde foi reconfirmado no cargo do governo do presidente Jânio Quadros, e posteriormente, no governo trabalhista de João Goulart.

Se tornou, em 1962, o primeiro titular do Ministério do Planejamento no governo Jango e elabora o Plano Trienal, com o objetivo de combater a inflação vigente na época.

Com o golpe civil-militar de 1964 que levou os militares ao poder até 1985, Celso Furtado exila-se nos Estados Unidos, e depois na França onde leciona na Sorbonne durante vinte anos. Visita o Brasil pela primeira vez depois do exílio, em 1968, e durante a década de 1970 viaja, como membro das Nações Unidas, por diversos países da África, Ásia e América Latina.

Após 1979, com a lei da anistia, retorna ao Brasil com frequência e, em 1985, Tancredo Neves convida-o para colaborar com o novo governo que está para se formar. Nomeado embaixador do Brasil, em Bruxelas, em 1988 volta ao Brasil.

Durante a década de 1990, a carreira de Celso Furtado divide-se em diversos organismos internacionais, sempre ligados ao desenvolvimento econômico dos países subdesenvolvidos.

Em 1997 é eleito para a Academia Brasileira de Letras (ABL) e ocupa a cadeira deixada por Darcy Ribeiro, em decorrência do seu falecimento naquele ano.

Marca registrada de Celso Furtado é o desenvolvimentismo nacional e a sua visão das desigualdades do Brasil, o que o elevou a um dos maiores pensadores e economistas do século XX.

 

Programação do Seminário

Dias: 1,2,6 e 7 de julho de 2020.

Painel I – 14h

Dia: 01

Tema: Vida e Obra.

Mediação: Manoel Dias – Presidente da Fundação Leonel Brizola-Alberto Pasqualini.

  • Rosa Freire D´Aguiar – Jornalista, Tradutora e Sócia fundadora do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento.
  • Roberto Saturnino Braga – Ex-Senador da República e ex-prefeito da cidade do Rio de Janeiro, é presidente do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento.
  • Cidoval Morais de Sousa – Ph.D pela UFSCAR em Sociologia da Ciência e da Tecnologia e um dos organizadores da trilogia “Celso Furtado- A esperança Militante”

 

Painel II – 19h

Dia: 02

Tema: Atualidade do Pensamento de Celso Furtado.

Mediação: Antônio Neto – Presidente licenciado da CSB e Membro da Executiva Nacional do PDT

  • Mauro Filho – Ph.D em Economia pela Universidade Vanderrilt, Nashville, TN e Deputado Federal (PDT-CE).
  • Luiz Gonzaga Belluzzo – Doutor em Economia e Professor na Unicamp.
  • Nelson Marconi -Doutor em Economia e professor na FGV/SP e Vice-Presidente da FLB-AP/SP

 

Painel III – 19h

Dia: 06

Tema: Desenvolvimentismo de Celso Furtado

Mediação: Deputado Federal Wolney Queiroz (PDT-PE)

  • Flavio Ataliba – Doutor pela FGV/RJ, Pós-Doutor pela Universidade de Harvard, Professor da Universidade Federal do Ceará e Secretário Executivo de Planejamento e Orçamento do Ceará.
  • Ricardo Bielschowsky – Doutor em Economia pela Universidade de Leicester, Inglaterra, e Professor na UFRJ.
  • José Augusto Ribeiro – Jornalista e escritor, autor da Trilogia “A Era Vargas”, entre outras obras.

 

Painel IV – 19h

Dia 07

Tema: O papel de Celso Furtado no desenvolvimento do Nordeste.

Mediação: Carlos Lupi – Presidente Nacional do PDT

  • Tânia Bacelar – Doutora em Economia pela Universidade de Paris, Parthenon- Sorbonne e Professora Emérita da Universidade Federal de Pernambuco.
  • Flávio Dino – Governador do Maranhão, advogado, ex-deputado, ex-juiz federal.
  • Ciro Gomes – Ex-Ministro da Fazenda e da Integração Nacional, ex-deputado federal, ex-governador do Ceará, ex-prefeito de Fortaleza e Vice-Presidente Nacional do PDT.