Manchete

Ciro propõe mudar a política econômica a partir do fim do teto de gastos

O pré-candidato ao Palácio do Planalto pelo PDT, Ciro Gomes, ratificou neste domingo (26), em debate na Globo News, a posição contrária ao teto de gastos, que foi implementado pelo presidente Michel Temer, em 2017, a partir da Emenda Constitucional nº 95/2016. O fim deste regime fiscal, que foi classificado como “pacto perverso” por aprofundar as crises econômica e social, será uma das prioridades do pedetista no processo de mudança da política econômica no Brasil. “Qual é a literatura mundial e qual é a experiência comparada do mundo que estabelece essa loucura de colocar com status constitucionais um teto de gastos por 20 anos? Pior: deixando livre a maior despesa, que é juro para dívida”, criticou, em companhia do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS) e o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). “Isso aí é querer congelar um pacto perverso que fez gerar 15 novos bilionários no Brasil nessa pandemia, enquanto a maioria esmagadora do povo brasileiro amarga a maior humilhação e miséria da sua história”, completou. Ao propor uma análise sem “ódios e paixões superficiais”, o ex-governador do Ceará buscou apresentar soluções concretas para a estagnação da economia na última década, “que já foi umas das que mais cresceu na história da humanidade”.

Manchete

Carlos Lupi: ‘Ministério do Trabalho, no governo Bolsonaro, é figurativo’

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, indicou que o presidente da República, Jair Bolsonaro, recriou o Ministério do Trabalho no modelo figurativo, pois serve apenas de base para sustentar medidas de precarização do emprego e subtração de direitos. Ex-ministro da pasta, o pedetista avaliou, em entrevista para o programa “Papo com Editor”, da TV Estadão, nesta segunda-feira (30), que a política do governo federal não recuperará o mercado, pois também não estimula setores essenciais, como construção civil e serviços. Durante o diálogo com os jornalistas Eduardo Gayer e Gustavo Porto, Lupi afirmou que o ministério criado por Getúlio Vargas em 1930  – extinto em 2019 e recriado no mês passado – não representa, atualmente, a essência originalmente implementada pelo então presidente Vargas, que é a intermediação de trabalhadores com empresários, bem como o garantidor de direitos. “Decisão errada foi ter acabado”, afirmou Lupi.

Manchete

Ciro no Canal Livre da Band: “O momento exige equilíbrio, autoridade e severidade”

O pré-candidato do PDT à presidência, Ciro Gomes, entrevistado pelo Canal Livre da TV Bandeirantes na madrugada deste domingo para hoje (16/8), destacou que o momento brasileiro “pede muito equilíbrio, muita autoridade e muita severidade” porque é necessário que o Brasil celebre um novo modelo econômico e um novo modelo de governança política porque há forte apelo da população “para que nos livrar dessa bola de chumbo que nos prende ao passado”. Candidato mais uma vez à presidência da República, o ex-ministro da Economia e ex-governador do Ceará afirmou que, aos 63 anos, está mais maduro e pretende ser menos incisivo em suas colocações. “Percebi que muitas vezes uma frase mais forte, que é a expressão da minha indignação, muito mais assusta do que comovem; e a a mensagem, para um bom comunicador, pertence a quem recebe e não a quem emite”. Completou: “Não me custa nada aprender com os erros que cometi”.

Manchete

Lupi e o PDT contra a privatização dos Correios: ‘Lutaremos em todos os campos’

Lideranças do PDT reforçaram nesta terça-feira (3) a mobilização para combater no Congresso Nacional  a tentativa de privatização dos Correios pelo governo Bolsonaro. Durante debate virtual promovido pela Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini no Rio de Janeiro (FLB-AP/RJ), foi detalhado a série de prejuízos do decreto presidencial.  Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, afirmou que a inclusão da empresa no Programa Nacional de Desestatização (PND) afetará não só a abrangência dos serviços postais, mas também o acesso popular a uma série de produtos, financeiros e tecnológicos. Com mais de 100 mil funcionários, os Correios é a única representante do Estado brasileiro presente em todos os municípios do país. “Nós vamos lutar, resistir, em todos os mecanismos: Congresso, Câmara e na Justiça. Estamos preparando ações duras para defender os Correios, que é patrimônio do povo brasileiro”, disse Lupi. Já o ex-ministro das Comunicações, o deputado federal André Figueiredo (PDT-CE) apontou que dos 20 maiores países do mundo em extensão territorial, “o Brasil será o único a eventualmente ter a sua empresa de serviços postais 100% privatizada”.

Manchete

PDT aciona STF pelo fim de votação remota na Câmara de emendas à Constituição

O PDT acionou o Supremo Tribunal Federal (STF), nesta segunda-feira (19), para suspender as deliberações procedimentais referentes às propostas de emenda à Constituição (PEC) que ocorrerem na modalidade remota. A Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) ajuizada pela legenda argumenta que, devido à vacinação total dos grupos de risco, as discussões podem acontecer presencialmente. Desde o ano passado, devido a pandemia de Covid-19, as votações tem acontecido virtualmente na Câmara. Com o avanço da imunização, sessões presenciais podem ser retomadas em casos específicos. “Como atualmente os grupos de risco já estão imunizados, não há qualquer empecilho para que as deliberações da Câmara dos Deputados possam ser efetivadas na modalidade presencial, especificamente quando se tratar de votação de proposta de emenda à Constituição e de temas complexos, que demandem a formalização de amplos debates”, afirma o documento. Apesar de defender o encontro presencial para tratar da PECs e tema sensíveis, o partido não rechaça o uso do ambiente virtual para deliberar demais assuntos.

Manchete

PDT também assina ‘superpedido’ de impeachment contra Bolsonaro na Câmara

Primeiro partido a registrar uma solicitação de impeachment contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, o PDT, a partir do seu presidente nacional, Carlos Lupi, assinou também o ‘superpedido’ em conjunto com mais vários partidos protocolado nesta quarta-feira (30/6) na Câmara dos Deputados, juntamente com sindicatos, organizações sociais e dezenas de signatários. Reunindo argumentos de outros 122 pedidos para sustentar a configuração de 23 crimes de responsabilidade, o documento ratifica que Bolsonaro, “desde o início do seu mandato, vem incidindo, de maneira grave, reiterada e sistemática em ofensas à Constituição da República”. Com tais condutas, “o mandatário parece apostar na tolerância e naturalização de tais violações”. Para Lupi, “as novas denúncias mostram que o governo Bolsonaro é corrupto e ignorou o sofrimento dos brasileiros”.

Manchete

“Reforma administrativa do governo Bolsonaro é desumana”, diz Carlos Lupi

“Por que o aposentado e pensionista têm que pagar essa conta?”, questionou o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, ao chamar de “desumana” a reforma administrativa (PEC 32/2020) encaminhada pelo presidente Jair Bolsonaro ao Congresso Nacional. Criticada pelo pedetista nesta terça-feira (16), pelas redes sociais, a Proposta de Emenda Constitucional está sendo discutida em comissão especial da Câmara dos Deputados. “Agora, querem impor todos os déficits por incompetência e despreparo dos governos municipais, estaduais e federal para os funcionários públicos, principalmente para os aposentados e pensionistas”, condenou, em vídeo. “É desumano querer achatar salário e aumentar a alíquota de imposto sobre salário. Enquanto isso, liberam geral em cima de isenção fiscal, que deixa de ter arrecadação, e não calculam quem tem que pagar um IPTU mais caro e mora em áreas nobres”, afirmou.

Manchete

Lupi: Rodrigo Neves, candidato a governador em 2022, será o “Ciro do Rio”

O sucesso da continuidade das gestões do PDT em Niterói (RJ) a partir de 1986 incluindo os dois mandatos do ex-prefeito Rodrigo Neves, colocam Rodrigo  como um dos principais pré-candidatos ao governo do Rio de Janeiro em 2022. O presidente nacional do partido, Carlos Lupi, fez esta  avaliação sábado passado (12) no programa “Café com Lupi”, transmitido nas redes sociais; ao também comparar Rodrigo Neves ao presidenciável Ciro Gomes. “Quero ver essa experiência de Niterói se expandir para o Estado. Quero ver Rodrigo governador, vou lutar por isso. […] Ele é meu Ciro [Gomes] do Rio de Janeiro”, destacou o presidente nacional do PDT ao receber Neves no seu programa semanal pelas redes sociais, nas manhãs de sábado, “Café com Lupi”.

Manchete

Ciro combate modelo econômico desde FHC e avisa: “Vou para o segundo turno”

Câmbio flutuante, meta de inflação e superávit primário. Para o pré-candidato a presidente da República pelo PDT, Ciro Gomes, o tripé do modelo econômico mantido, desde 1995, pelos presidentes do Brasil configura a atual crise estrutural. Alternativa contra a polarização entre Jair Bolsonaro e Lula, o ex-ministro da Economia concedeu entrevista para a Rádio Tupi, do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (10). “Vou para o segundo turno”, indicou. “O Brasil tem uma crise estrutural e quem produziu isso não foi Chico, Manoel ou Maria porque o modelo econômico, que tem sido imposto ao povo brasileiro, é o mesmo desde o Fernando Henrique”, afirmou, ao lembrar três pilares dos últimos governos: câmbio flutuante, meta de inflação e superávit primário. “Ou a gente coloca em discussão o modelo econômico, ou nós vamos ficar levando essa tragédia social, econômica, política e moral, que o Brasil está vivendo, para o limite da revolta e do desânimo. E essas duas coisas não vão construir o caminho”, completou.

Manchete

Copa América: Ciro critica Bolsonaro por sua “prioridade de governo genocida”

O presidenciável pelo PDT, Ciro Gomes, criticou a decisão de Bolsonaro de avalizar, nesta segunda-feira (31), a realização da Copa América no Brasil em plena pandemia do coronavírus que já matou quase 500 mil brasileiros. O início dos jogos está previsto, segundo a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), para 11 de junho. “Bolsonaro demora meses para responder ofertas de vacinas contra Covid, mas leva horas para aceitar que a Copa América aconteça no Brasil. Prioridades bem definidas de um governo genocida!”, condenou o ex-governador, nas suas redes sociais. Ciro também também alertou para a iminente crise hídrica que o país corre em vídeo divulgado nesta segunda (31). Para o ex-governadoro país corre risco de sofrer um apagão devido a omissão do governo Bolsonaro. “Dentro de muito pouco tempo, o Brasil vai enfrentar uma crise hídrica que afetará nosso sistema elétrico nas mesmas proporções, ou maior, que a crise de 2001”, afirmou. A crise, acrescentou, “vai trazer impacto negativo na produção, no emprego e na renda, com mais sofrimento à população. E, provavelmente, novo racionamento, com tudo de ruim que isso significa”, acrescentou.