Carlos Lupi: 100 anos do nascimento de Leonel Brizola

*Por Carlos Lupi

Estamos preparando uma grande programação para marcar o centenário de nascimento de Brizola. Uma estátua em tamanho natural será inaugurada na sede nacional do PDT, em Brasília. Vamos lançar uma biografia de Brizola escrita pelo jornalista José Augusto Ribeiro

No próximo dia 22 de janeiro, o Brasil celebra o centenário de nascimento de Leonel Brizola, Herói da Pátria, título esse conferido pelo Congresso Nacional aos brasileiros que se destacaram na luta pelo país. Nós, do PDT – partido fundado por Brizola em maio de 1980 –, vamos comemorar esta data à altura da sua luta em defesa da democracia e Educação do nosso povo.

Brizola deixou sua marca em inúmeras gerações. Quando governador do Rio Grande do Sul, ainda na década de 1960, chegou a empregar 36% do orçamento do estado em Educação. Construiu 4,8 mil escolas – que ficaram conhecidas como Brizoletas – e garantiu mais de 500 mil novas matrículas por todo estado. O número de professores, que à época era de pouco mais de 4 mil, saltou para 22 mil.

Já no Rio de Janeiro, implantou os mais de 500 Cieps, escolas de tempo integral, cravadas nas áreas mais vulneráveis do estado. Isso transformou Brizola no maior feitor de escolas do país. Sua biografia também registra a maior resistência à primeira tentativa de golpe militar, ainda em 1961, quando Jânio Quadros renunciou.

Através da Campanha da Legalidade, liderou a partir do Palácio Piratini – sede do governo do Rio Grande do Sul – a resistência civil e, pelas ondas do rádio, garantiu a posse de Jango Goulart como presidente, retardando em três anos o golpe, efetivado em 1964 – quando deixou o Brasil rumo ao exílio mais longo entre todos os perseguidos pelo regime ditatorial.

Estamos preparando uma grande programação para marcar o centenário de nascimento de Brizola. Uma estátua em tamanho natural será inaugurada na sede nacional do PDT, em Brasília. Vamos lançar uma biografia de Brizola escrita pelo jornalista José Augusto Ribeiro, além de uma sessão solene no dia 22 de janeiro de 2022 no Congresso Nacional e a inauguração de uma exposição de fotos, também no Congresso Nacional.

A Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini também articula sessões solenes em centenas de Câmaras Municipais espalhadas pelo Brasil, para que a história deste homem que dedicou sua vida à democracia e à Educação jamais seja esquecida. Outros projetos estão sendo estudados também.

Eu, como sucessor de Brizola na direção partidária, tenho muito orgulho de lembrar a cada momento da minha vida, no pós-morte de Brizola, que ele está vivo nas nossas ideais, nossos pensamentos e, acima de tudo, na nossa coragem de lutar pelo Brasil.

*Carlos Lupi é presidente nacional do PDT.