Campos dos Goytacazes: Caio Vianna (PDT) reitera no debate da Inter TV a acusação de que Wladimir Garotinho (PSD) fez a sua campanha baseada no uso de fake News

Os cerca de 360 mil eleitores de Campos dos Goytacazes decidem neste domingo, em 2° turno,  quem será o próximo prefeito da cidade, com mais de 600 mil habitantes, entre os candidatos a prefeito Caio Vianna (PDT) e Wladimir Garotinho (PSD) que nesta sexta-feira (27/11) se confrontaram pela última vez em um debate público com muitas acusações, pela Inter TV Planície, retransmissora local da Rede Globo de Televisão. Wladimir Garotinho, filho dos ex-governadores e ex-prefeitos de Campos Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho; enquanto Caio Vianna é filho do também ex-prefeito de Campos, Arnaldo Vianna. O último debate, como todos os demais que foram realizados, foi marcado pelo confronto das duas famílias.

Em um dos pontos altas da discussão, Caio Vianna lamentou a tentativa do adversário em tentar associar a imagem do atual prefeito, Rafael Diniz (Cidadania), a sua candidatura e lembrou que Wladimir foi denunciado pelo Ministério Público por abuso de poder econômico e também acusado de disseminar fake news  na campanha contra a sua campanha. “O candidato insiste em não respeitar a população e a Justiça (…) Vocês acham que podem tudo, com esquema de corrupção, mas quando se fala a verdade, tentam se vitimizar”, acusou Vianna. Já Wladimir disparou que Caio tenta, com suas acusações a ele, “induzir a Justiça a erro”.

Na discussão sobre providências na área de Educação, Caio Vianna exaltou o legado de Darcy Ribeiro e Leonel Brizola com a construção de centenas de escolas de horário integral em todo o Estado do Rio, os Cieps, e prometeu priorizar o setor: “Quero garantir que vamos permanecer com a conquista de eleição direta para diretor e diretora das escolas. Vamos investir em Educação, como o grande Darcy iniciou com os Cieps, com a ampliação das escolas integrais, atividades complementares de esporte e artes para o aluno poder ter um ambiente melhor para estudar e aprender. Também vamos garantir material didático com governo federal para não fazer como governo deles (os Garotinhos) fizeram, com R$ 40 milhões desperdiçados; e vamos também implantar internet banda larga em todas as escolas”.

Amanhã os eleitores decidem quem foi o vencedor do debate – a repetidora da Rede Record também promoveu um debate entre os dois candidatos – depositando seus votos nas urnas espalhadas por todo o município, um dos maiores do país em extensão territorial.

Já o Ministério Público Eleitoral de Campos, que pediu recentemente a cassação das candidaturas de Wladimir Garotinho (PSD) e seu vice, Frederico Paes (MDB) por abuso de poder econômico e uso de fake News na campanha contra Caio Vianna (PDT), deflagrou nesta sexta (27/11), antevéspera da eleição, operação citando como fontes dessas mentiras os sites “Click Campos”, “Muda Campos” e “Notícias Campos”; além de perfis nas redes sociais que estariam promovendo notícias falsas durante a campanha. Quatro pessoas – entre elas integrantes do “Muda Campos” e “Notícias Campos” – foram conduzidas para 134ª DP do Centro, assinaram um termo e liberadas, logo em seguida. Na operação  foram apreendidos equipamentos como celulares e computadores.

Em nota, a coligação “Um Governo de Verdade”, encabeçada por Wladimir e Frederico, negou qualquer participação em esquema de notícias falsas e falou em “tentativa de criminalizar o debate eleitoral”.  Já o Ministério Público argumentou que “após muitas checagens, foi observado que pelo menos dois ‘jornais’ são de fachada (“Muda Campos”, “ClickCampos” e “Noticias Campos”), sem existência no mundo real, sem CNPJ, sem personalidade jurídica, sem capacidade jurídica, ambas publicando informações a partir de falsidade ideológica”, diz um trecho da denúncia, informando ainda que “a investigação precisou da ajuda do Facebook Inc, nos Estados Unidos. Ao todo, foram pedidos mandados de busca e apreensão contra 11 pessoas suspeitas de atuarem no esquema de propagação de notícias falsas.

Autor da ação que contra Wladimir, Caio Vianna lembrou que ganhou direito de resposta sobre o adversário. “As fake News agridem a democracia e são combatidas em todo o mundo por disseminarem a mentira e o ódio. É lamentável que meu adversário tenha produzido e distribuído fake News a campanha inteira, mas acredito muito na justiça. Não à toa ganhamos todos os direitos de resposta enquanto eles não ganharam nenhum (…) Chega de ódio e mentiras”.

Na nota, a coligação de Wladimir e Frederico acusou Caio de tentar criar uma agenda negativa na reta final da campanha. “Verifica-se em Campos uma tentativa de criminalizar o debate eleitoral, bem como a livre manifestação de internautas na rede social. Wladimir Garotinho recebeu mais de 106 mil votos no primeiro turno e lidera as pesquisas de intenção de votos no 2º turno. Portanto, todos os seus eleitores e admiradores são livres para expressar suas opiniões, bem como compartilhar conteúdos em suas respectivas plataformas virtuais”.

Diz ainda que “o Brasil vive sob uma democracia, amparada pela Constituição Federal, que assegura o direito de livre manifestação do pensamento e veda a censura. O que o adversário postula com essas medidas (…)  é criar agendas negativas para desequilibrar o pleito, só que a vontade popular é soberana e mais uma vez triunfará nas urnas no domingo”.

Por outro lado, Ibope divulgada quarta (25/11) passada foi colocada sob suspeita pelo candidato Caio Vianna (PDT) que manifestou dúvidas “sobre o real motivo da contratação da pesquisa” feito pela Rádio Metropolitana do Rio de Janeiro, cujo sinal nem chega ao município de Campos, mas gastou R$ 57 mil reais para contratar a pesquisa. Caio disparou “nem no próprio site da rádio consta a divulgação do resultado” da amostra, que dá a vitória na eleição a Wladimir Garotinho. “Isto é, no mínimo, estranho. Vamos ver o que as urnas irão falar domingo”, afirmou.

Fontes: Folha1, O Dia, assessorias

 

Veja a íntegra do debate realizado na Inter TV promovido pelo grupo “Folha da Manhã”, o mais importante de Campos