Vereadores de Cabo Frio discutem criação da moeda social ‘Itajuru’

A medida da gestão do PDT busca reduzir a desigualdade social e fomentar a economia local

O prefeito de Cabo Frio (RJ), José Bonifacio (PDT) propôs e a Câmara de Vereadores aprovou, em sessão extraordinária desta quinta-feira (17), a criação da Moeda Social Itajuru. O objetivo é beneficiar famílias de baixa renda e comerciantes de comunidades locais.

“Este é um grande marco para Cabo Frio. A Moeda Social Itajuru chega para reduzir a desigualdade social, fortalecendo a economia local, não apenas para os grandes comerciantes, mas também os pequenos empreendedores”, afirmou o vereador e líder do governo no parlamento municipal, Davi Souza (PDT).

Para viabilizar o programa de transferência de renda, equipes da Prefeitura estão cadastrando famílias e pontos comerciais do Manoel Corrêa.

Na primeira fase, o objetivo da Prefeitura de Cabo Frio é destinar, por mês, 200 Itajurus, equivalente a R$ 200, para 500 famílias em situação de pobreza. Os valores poderão ser gastos em lojas cadastradas. Até o momento, cerca de 120 pontos comerciais foram inscritos.

Como critério de seleção, as famílias beneficiárias do programa social oferecido pela gestão municipal deverão possuir cadastro no CadÚnico do Governo Federal. Após a implementação inicial, a Prefeitura pretende expandir o projeto para outras áreas da cidade.

Programas de renda básica são utilizados em todo o mundo como ferramenta de redução da desigualdade social, como na cidade vizinha Maricá (RJ), e vêm sendo ainda mais necessários durante a pandemia do novo coronavírus.

Bruno Ribeiro (com informações da Prefeitura de Cabo Frio e O Dia)