Blog “Campos 24 horas” entrevista Caio Viana, do PDT, filho de Arnaldo Viana, um dos mais fortes pré-candidatos

O que você precisa saber sobre Caio Viana, 31 anos, gestor público

O maior papel da imprensa profissional é colocar luz nos fatos e ajudar as pessoas a compreenderem o que está acontecendo nas mais diversas áreas. Por isso, o Campos 24 Horas apresenta aos campistas, a partir deste sábado (14/03), um perfil dos principais nomes que podem disputar a cadeira de prefeito de Campos. E começamos com o pré-candidato que tem 31 anos,  formado em gestão pública, empresário e filho de um dos mais carismáticos políticos da cidade. Vale ressaltar que entre os postulantes ao cargo de prefeito, tem deputado, apresentador de TV, advogado, médico, gestor público, petroleiro, professor e empresários. Ao todo, são 16 (veja lista ao final).

Diante do perfil variado dos pré-candidatos, o Campos 24 Horas lança luz nessa disputa de 2020, cujos nomes oficiais dos partidos serão definidos nas convenções de junho, mas que já movimenta os bastidores com composições de nominatas para vereador.

Curiosamente, o município vive uma situação inédita: apesar da situação crítica das finanças públicas de Campos, ameaçado de perder a quase totalidade dos repasses em royalties por uma decisão judicial no dia 29, no Supremo Tribunal Federal, há recorde de pré-candidaturas.

 

CAIO VIANA – Aos 31 anos, solteiro, programador de sistemas e empresário da área de tecnologia e informação, o pré-candidato do PDT tem demonstrado que herdou do pai, o ex-prefeito Arnaldo Vianna, o carisma e a empatia com a população. Como assessor parlamentar do pai, Caio vivenciou o ambiente da política na capital federal. Em suas conversas e entrevistas, Caio tem se declarado preparado para a disputa em 2020.

“Em Brasília, vivi uma experiência importante na minha vida porque ali pude montar uma equipe muito competente e ajudar meu pai a cumprir bem sua missão como deputado. E me fez gostar da política e me preparar para este desafio que é governar Campos, mesmo com esta situação difícil em que se encontra o município”.

Nas últimas eleições para o Executivo, Caio foi submetido ao teste das urnas e não se saiu mal, pelo contrário. Para um debutante na disputa pela prefeitura de Campos, alcançou 31.360 votos, sendo o terceiro mais votado no pleito de 2016.

Nas eleições legislativas de 2018, o jovem não perdeu o pique e disputou o pleito com 21.017 votos, votação que o credenciou a vaga de primeiro suplente de deputado federal e a vice-presidência regional do partido.

Agora novamente pronto para sua terceira disputa nas urnas, durante as comemorações pela passagem do seu aniversário, após o público cantar os “parabéns”, Caio Vianna fez um discurso crítico em relação a administração municipal e aos antecessores, mas destacou que “o caminho da retomada econômica e social” é a pacificação da cidade.

Numa de suas últimas entrevistas, Caio falou em “revitalizar a economia local, reorganizar o sistema de transporte, recuperar a saúde, promover o fluxo de renda e gerar emprego”.

Segundo ele, “o caminho é fazer o dinheiro circular na cidade, fomentando as empresas locais. Mas o caminho para buscar esses objetivos é a pacificação. Vamos encerrar o ciclo do revanchismo e das perseguições. É o melhor presente que podemos dar a nossa cidade”, afirmou.

Na primeira tentativa de Caio em conquistar a prefeitura, nas eleições de 2016, Arnaldo Vianna entendia que o filho não deveria se candidatar e preferiu apoiar a candidatura de Geraldo Pudim.

Mesmo assim, Caio decidiu se candidatar e seu saiu bem, conquistando uma votação expressiva.

Hoje, Arnaldo Viana chegou à conclusão que deve apoiar o filho na disputa pela prefeitura. “Caio será prefeito de Campos e terá todo apoio para fazer um governo melhor do que o meu”, disse Arnaldo.

— Precisamos reconstruir Campos. Estou me formando em gestão pública (curso de graduação que iniciou após a eleição de 2016) e tenho estudado bastante a cidade, o município, ouvindo as pessoas e conto com uma equipe técnica bastante dedicada e com ela pretendo colocar em prática tudo que a gente vem estudando e aprendendo com as informações que estamos colhendo em nossas caminhadas — afirmou.

Sobre a ausência do pai na primeira disputa e o apoio de Arnaldo para as eleições de 2020, Caio deixa claro. “Independente de qualquer coisa, nossa relação sempre foi fenomenal. Ele é uma pessoa muito importante da minha vida. Eu amo meu pai. E quando vejo as pessoas falarem dele, me sinto estimulado a retomar aqueles programas de seu governo que deixaram saudades. E as pessoas querem que esses programas sejam retomados, através da figura do Caio Vianna”.

Sobre o rompimento com o deputado estadual Gil Vianna (também pré-candidato a prefeito), seu ex-companheiro de chapa como candidato a vice em 2016, não entrou na pilha das alfinetadas do parlamentar. “Primeiro, eles diziam que eu não morava em Campos. Quando me viam sair de casa todos os dias, desistiram da mentira. Depois, disse que eu chegava atrasado nas reuniões porque dormia muito. Agora viraram vigilantes do sono. Daqui a pouco alguém vai dizer que está dormindo comigo. Francamente, a cidade de Campos tem problemas demais para conviver com esse tipo de fofoca. Não vou entrar nessa”, destaca Caio.

O pré-candidato defendeu a adoção de modelos licitatórios que insiram as empresas locais na cadeia de fornecimento e serviços do município. “A prefeitura tem que atuar como indutora da economia. Uma recuperação do mercado de trabalho e da economia local passa pela circulação de dinheiro do orçamento público”, disse Caio.

Ainda no campo da economia, Caio Vianna planeja aprimorar o Fundecam como a alavanca do desenvolvimento local. “O Fundecam é outro programa no governo do meu pai que pretendo aprimorar. Sim, tem falhas, mas vamos aperfeiçoá-lo, fazer do Fundecam uma grande alavanca para o desenvolvimento, para geração de emprego e renda”.

Caio disse apostar em diferentes potencialidades do município como o turismo. “Campos, por sua localização, tem que ser um grande pólo logístico, com as obras que estão sendo anunciadas, como a RJ-244, ligando a cidade ao Açu cortando a Baixada Campista. Temos pontos turísticos que precisam ser bem trabalhados. Lagoa de Cima, Farol de São Thomé, o Imbé…”.

 

No momento, além de  Caio Vianna, há outros pré-candidatos a Prefeitura de Campos: Alexandre Tadeu  – Patriota; Cláudio Rangel – PMN;  Gil Viana – PSL;  José Maria Rangel – PT; Lesley Beethoven – PSDB; Marcão Gomes – PL; Marcelo Mérida – PSC; Rafael Diniz – Cidadania; Roberto Henriques – PcdoB; Rodrigo Bacellar – SD; Rogério Barcelos – PM e Wladimir Garotinho – PSD.

 

Confiram o texto original no link do jornal eletrônico “Campos 24 horas

https://www.campos24horas.com.br/noticias/