Adail de Lemos: ‘Hino da Legalidade é um protesto contra a tirania’

Filho da compositora Lara de Lemos, o médico gaúcho relembra a contribuição democrática de Brizola

*Por Bruno Ribeiro / PDT-RJ

“Avante brasileiros de pé, unidos pela liberdade”. Marcante, o trecho integra o Hino da Legalidade, que simbolizou, há 60 anos, o movimento civil-militar em prol da posse de João Goulart (Jango) como presidente da República do Brasil. Os detalhes desse marco composto pela poetisa e jornalista Lara de Lemos foram descritos por seu filho, Adail Ivan de Lemos, em entrevista para o podcast “Prosas”, do Centro de Memória Trabalhista (CMT), publicada neste domingo (29).

O hino, que contou com a contribuição de Paulo César Pereio na formulação, mostrou o impacto do enfrentamento liderado pelo então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, para impedir o golpe militar e garantir a constitucionalidade.

“Minha mãe era totalmente brizolista, tanto é que vai fazer o Hino da Legalidade. […] Esse é o único hino que protesta contra a tirania”, afirmou, ao também exaltar a proximidade de Brizola com seu pai, Ajadil de Lemos, durante o diálogo com o coordenador do CMT, Henrique Matthiesen.

Segundo o médico gaúcho, a inspiração surgiu de um grupo de intelectuais que buscavam um canto para mobilizar a população durante as manifestações no Centro de Porto Alegre, que reuniram mais de 100 mil pessoas. Antes de ser publicizado, Brizola pediu um ajuste essencial.

“Brizola disse: ‘Esse movimento não é só do Rio Grande do Sul. Troca o gaúcho por brasileiro. […] Então o Brizola também era coautor”, relatou, descrevendo a contribuição dos atos trabalhistas em prol da democracia.