Chacina do Jacarezinho e Ciro foram temas do “Café com Lupi” com Miro Teixeira

O Café com Lupi deste sábado recebeu Miro Teixeira que fez uma crítica às múltiplas crises nacionais

Por Redação PDT Nacional

A preocupante realidade brasileira, com destaque para o massacre ocorrido no Rio de Janeiro, na última quinta-feira, foi pauta do Café com Lupi deste sábado (8). Quem repercutiu as notícias ao lado do presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, foi o ex-ministro da Comunicação e ex-deputado federal, Miro Teixeira. O programa também reafirmou a pré-candidatura de Ciro Gomes a presidência da República como saída para a crise.

O Rio de Janeiro voltou a protagonizar a violência contra a população preta e pobre em uma operação da Polícia Civil no morro do Jacarezinho. Dessa vez, superando a própria marca de terror, promoveu a maior chacina da história da capital contabilizando 25 mortes até agora não explicadas. A principal suspeita é de que o massacre favoreça a entrada da milícia na comunidade.

“Não há política de segurança que explique esse tipo de operação. Morreram vários moradores ali […] E as crianças que iam para a escola vivem sob o impacto dessa dupla violência: a violência de bandido e a violência de maus policiais. Eu não tenho a ilusão de que esses maus policiais agem pura e simplesmente por extinto. Isso é um negócio, é uma associação com a milícia”, afirmou Miro Teixeira.

O ex-ministro também levantou a questão da criminosa gestão federal no combate a pandemia, responsável pelo elevado número de mortes no país e pela falta de perspectiva de solução. “Todo mundo sofrendo as ansiedades provocadas por esse vírus, pela inépcia do Estado – não existe governo […] O que está se passando e vai continuar ainda por um período é muito, muito lamentável”, constatou Miro.

A realidade brasileira de 2021 é a convergência de uma série de debilidades que fomentam o cenário catastrófico encarado pela população, como evidenciou o presidente nacional do PDT. Carlos Lupi afirmou que está em curso uma série de crises e que todas elas desrespeitam a dignidade e a vida.

“Estamos no momento de uma crise institucional, de uma crise de saúde – crise sanitária – e de uma crise de violência e desvalorização da vida. Parece que as pessoas acham que a vida é um detalhe. Muita gente morrendo […] e esse que eu chamo de profeta da ignorância [Bolsonaro] incentivando a ignorância, incentivando a aglomeração, desmerecendo as vacinas”, disse Lupi.

O Café com Lupi também deixou claro de que existe alternativa ao caos instalado no Brasil e que ela se dá pela política. Visando 2022, a solução apontada no programa mora na pré-candidatura de Ciro Gomes à presidência da República. O presidenciável pedetista é o único que tem um projeto de desenvolvimento para o Brasil consolidado, editado, inclusive, no livro “Projeto Nacional: o dever da esperança”, de sua autoria.

Miro Teixeira encerrou o programa com uma mensagem de resgate nacional, aludindo a luta histórica e as conquistas trabalhista: “O Brasil é nosso. A bandeira brasileira é nossa. O verde e amarelo é nosso. Não vamos deixar que alguém se aproprie. Nós somos os nacionalistas. Nós, trabalhistas, é que lutamos para que o nosso país tivesse as condições de autonomia diante do cenário mundial. Toda essa história que hoje vivemos tem que servir como exemplo para o que não podemos permitir que volte a acontecer”.

Confira o programa completo abaixo.