Manchete

Carlos Lupi: ‘Ministério do Trabalho, no governo Bolsonaro, é figurativo’

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, indicou que o presidente da República, Jair Bolsonaro, recriou o Ministério do Trabalho no modelo figurativo, pois serve apenas de base para sustentar medidas de precarização do emprego e subtração de direitos. Ex-ministro da pasta, o pedetista avaliou, em entrevista para o programa “Papo com Editor”, da TV Estadão, nesta segunda-feira (30), que a política do governo federal não recuperará o mercado, pois também não estimula setores essenciais, como construção civil e serviços. Durante o diálogo com os jornalistas Eduardo Gayer e Gustavo Porto, Lupi afirmou que o ministério criado por Getúlio Vargas em 1930  – extinto em 2019 e recriado no mês passado – não representa, atualmente, a essência originalmente implementada pelo então presidente Vargas, que é a intermediação de trabalhadores com empresários, bem como o garantidor de direitos. “Decisão errada foi ter acabado”, afirmou Lupi.

ARTIGOS

A demolição neoliberal do Brasil

Por Daniel S. Kosinski
“Em suma, essa inflação é o produto da dolarização oculta, da catastrófica “administração” de Paulo Guedes e da explosão dos conflitos distributivos provocados por um país desgovernado e em franca demolição”.

Notícias

Rodrigo no ‘Polarizando’: ‘Rio não pode errar na eleição de 2022’

Em live apresentada na última sexta (28/8) pelo ex-ministro do Trabalho e atual coordenador de Trabalho e Renda da prefeitura de Niterói, Brizola Neto, e pelo presidente do Movimento Cultural Darcy Ribeiro, Roberto Viana Jr., o ex-prefeito da antiga capital fluminense, Rodrigo Neves, chamou atenção para o momento crítico enfrentado pelo Estado do Rio, que é, segundo ele, o pior desde a fusão com o estado da Guanabara, imposta pela ditadura militar, em 1975. Para ele, o “Rio de Janeiro está se dissolvendo e não pode errar nas eleições de 2022”. Rodrigo, pré-candidato do PDT a governador nas próimas eleições, falou sobre os seus planos para o estado, como a retomada do programa dos Cieps, criado pelo ex-governador Leonel Brizola e pelo antropólogo Darcy Ribeiro. Ainda na semana passada, na segunda-feira. 23/8, Rodrigo elogiou o encontro do senador Cid Gomes, irmão do candidato do PDT à presidência, Ciro Gomes, com o ex-presidente Lula, na sede do governo cearense, em reunião intermediata pelo governador Camilo Santana (PT), ligado ao grupo político de Ciro.  

Notícias

Sede do PDT em São Borja (RS) é pichada por extremistas do CCC

O PDT acionou as autoridades policiais após a pichação da sigla do Comando de Caça aos Comunistas (CCC) na sede do partido em São Borja, no interior do Rio Grande do Sul. O ataque fascista ocorreu no último domingo (29) e foi repudiado pela direção pedetista. Carlos Lupi, presidente nacional do partido, condenou o vandalismo vinculado à organização paramilitar de extrema direita, que participou ativamente do golpe de Estado, em 1964, contra o presidente trabalhista João Goulart. “Já registramos na delegacia. É uma intimidação que vamos enfrentar!”, declarou, em postagem nas redes sociais. Ao ratificar a denúncia para que o caso seja plenamente investigado, o deputado federal Pompeo de Mattos (PDT-RS) afirmou, na imprensa, que o ato é “coisa de quem não tolera a democracia” e deve ser “repudiado com veemência”. “Não podemos deixar de exercitar a defesa da democracia”, disse Pompeo de Mattos ao portal Poder360.

Notícias

Paulo Ramos quer CPI para investigar desmonte da Petrobrás

O deputado Paulo Ramos (PDT-RJ) está propondo a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito no Congresso Nacional para investigar o esquartejamento e venda, em pedaços, da Petrobrás. A iniciativa do deputado do PDT fluminense foi saudada pela Associação dos Engenheiros da Petrobrás através de uma nota assinada por sua diretoria onde, entre outros pontos, argumentam que esperam que “um sopro de patriotismo corra entre os deputados, colegas de Paulo Ramos, e que a CPI seja instalada em breve”. Paulo Ramos, quando deputado estadual, teve a iniciativa de propor e instalar uma CPI que investigou entre outros pontos, a dolarização do preço dos derivados de petróleo – razão principal dos preços absurdos que os brasileiros estão sendo obrigados a pagar pelos combustíveis, tema que a grande imprensa evita a peso de ouro para não desagradar as petroleiras estrangeiras que estão sendo beneficiadas com o desmonte da Petrobrás que além de vender a rentabilíssia BR Distribuidora, a maior varejista de combustíveis do país, vendeu sua rede de gasodutos e está empenhada agora na venda das refinarias que custaram bilhões de dólares ao povo brasileiro, que paga a conta, por preço de xepa de feira.

Notícias

Lupi em MS, sobre Bolsonaro: ‘Ele é o belzebu dos tempos modernos’

O jornal “O Estado”, de Mato Grosso do Sul, fez uma longa entrevista com Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, que visitou esta semana o estado. Em Campo Grande Lupi apresentou a Frente “Agora é Ciro” e destacou que o ex-ministro Ciro Gomes é a pessoa mais preparada para assumir a Presidência da República e mudar o Brasil por meio de um projeto de desenvolvimento nacional. O presidente do PDT não poupou críticas a Bolsonaro: responsabilizou ele pelas quase 600 mil mortes de COVID-19, pelo desemprego recorde, por alta da inflação, pela volta da fome no Brasil e extrema desigualdade social. “Estamos em uma luta incessante contra o autoritarismo, o atraso que representa o governo de Bolsonaro, que é o Belzebu dos tempos modernos”, disse Lupi, destacando ainda: “Hoje a grande luta do Brasil é garantir a democracia”. Lupi elogiou as marcas do PDT e homenageou os presidentes Leonel Brizola e Getúlio Vargas. Além disso, o ex-ministro do Trabalho, na gestão de Dilma Rousseff, explicou que o partido enxerga, como ameaça à democracia, movimentos de extrema-direita que visam protestar em 7 de setembro.

Notícias

Adail de Lemos: ‘Hino da Legalidade é um protesto contra a tirania’

“Avante brasileiros de pé, unidos pela liberdade”. Marcante, o trecho integra o Hino da Legalidade, que simbolizou, há 60 anos, o movimento civil-militar em prol da posse de João Goulart (Jango) como presidente da República do Brasil. Os detalhes desse marco composto pela poetisa e jornalista Lara de Lemos foram descritos por seu filho, Adail Ivan de Lemos, em entrevista para o podcast “Prosas”, do Centro de Memória Trabalhista (CMT), publicada neste domingo (29). O hino, que contou com a contribuição de Paulo César Pereio na formulação, mostrou o impacto do enfrentamento liderado pelo então governador do Rio Grande do Sul, Leonel Brizola, para impedir o golpe militar e garantir a constitucionalidade. “Minha mãe era totalmente brizolista, tanto é que vai fazer o Hino da Legalidade. […] Esse é o único hino que protesta contra a tirania”, afirmou, ao também exaltar a proximidade de Brizola com seu pai, Ajadil de Lemos, durante o diálogo com o coordenador do CMT, Henrique Matthiesen.