100 anos de Brizola: Lupi acerta com José Augusto Ribeiro novo livro

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, acertou com o jornalista e escritor José Augusto Ribeiro esta manhã (23/8) detalhes para o lançamento no dia 22 de janeiro do ano que vem, em Brasília, dentro das solenidades pelos 100 anos de nascimento de Leonel Brizola, do livro escrito por José Augusto sobre a trajetória política do fundador do PDT. O livro já está pronto, em fase de revisão final, e o seu lançamento no dia do nascimento de Brizola será um dos eventos programados para celebrar o centenário.

Também foi acertada o lançamento de coletânea dos “Tijolaços” de Brizola também no ano que vem, dentro da programação pelos 100 anos do nascimento do líder e fundador do partido. Os “Tijolaços” do Brizola foram artigos, sempre assinados,  publicados na grande imprensa brasileira na forma de anúncios –  como forma de reagir ao brutal boicote que Brizola sofria da grande mídia.  Isto ao longo dos  seus dois mandatos de governador  eleito pelo povo do Rio de Janeiro.

Ao todo Brizola publicou quase 600 artigos, ou “Tijolaços”, para manifestar o seu ponto-de-vista sobre acontecimentos no país e no Rio de Janeiro – como forma de enfrentar o boicote sistemático da grande mídia a ele pelo fato de ser candidatíssimo à presidência da República com grandes chances de vencer. O livro reunirá uma parte dos artigos, especialmente os que escreveu em defesa da soberania nacional, da educação e do desenvolvimento do Brasil para dar uma vida melhor ao povo brasileiro – metas permanentes do PDT.

Os preparativos para as homenagens a Brizola e o planejamento de eventos continuam nos próximos dias, em reuniões virtuais e presenciais comandadas pelo presidente do PDT junto com integrantes do partido e da Fundação Leonel Brizola – Alberto Pasqualini.  Na  reunião de ontem, na sede da Fundação Brizola-Pasqualini no Rio, também foi discutido o lançamento no Rio de Janeiro, ainda em local a ser anunciado, de publicação  sobre a história da Petrobrás da série “Legados Trabalhistas” do Centro de Memória Trabalhista do PDT. Com este objetivo também participou da reunião na manhã de hoje o dirigente da Fundação Brizola – Pasqualini, seção RJ, Pedro Porto (na foto).

O lançamento deverá ocorrer em outubro próximo e a organização do evento ficará a cargo da direção estadual da Fundação Pasqualini.  Ao todo o livro sobre a Petrobrás, de 173 páginas, inclui mais de 20 artigos sobre questões relacionadas a área de petróleo e gás assinados, entre outros, pelo pré-candidato do PDT à presidência, Ciro Gomes;  por Carlos Lupi; José Augusto Ribeiro, o deputado André Figueriedo, o atual e o ex-presidentes da Associação dos Engenheiros da Petrobrás, Pedro do Pinho e Felipe Coutinho; o ex-comandante da Escola Superior de Guerra, Brigadeiro Sergio Xavier Ferolla; o geólogo Guilherme Estrela,  responsável pela equipe da Petrobrás que descobriu o pré-sal; e o engenheiro e especialista em petróleo Paulo César Ribeiro Lima.

Também assinam textos publicados na cartilha a geóloga da Petrobrás Patrícia Laier; o engenheiro Fernando Siqueira e ainda, fazem parte da publicação documentos inéditos no Brasil produzidos pela CIA, agência de inteligência do governo norte-americano, sobre a questão da Petrobrás e do exercício, pelo Brasil, de sua soberania através da Petrobrás – criada por Getúlio Vargas. Saga que também faz parte da publicação, através de artigos sobre Jesus Soares Pereira e outros fundadores da maior das empresas brasileiras, hoje sendo esquartejada e vendida aos pedaços pelo governo anti-Brasil de Paulo Guedes e Jair Bolsonaro.

A cartilha também tem um artigo inédito, escrito especialmente para ela, pelo jornalista Paulo Henrique Amorim intitulado “Tem um paredón à espera dos assaltantes da Petrobrás”.

Na foto Lupi, José Augusto Ribeiro (ao Centro) e Pedro Porto.